Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Americano mata sete membros da família e depois tira a própria vida

O caso aconteceu na cidade de Enoch City, que tem cerca de 7.000 habitantes; o presidente dos EUA, Joe Biden, disse estar de luto

Internacional|Do R7

Autoridades de Utah participam de coletiva de imprensa sobre o caso
Autoridades de Utah participam de coletiva de imprensa sobre o caso Autoridades de Utah participam de coletiva de imprensa sobre o caso

Autoridades de Utah, no oeste dos Estados Unidos, anunciaram nesta quinta-feira (5) que um americano de 42 anos matou os cinco filhos, a esposa e a sogra, antes de se suicidar, em uma pequena cidade do estado.

Os primeiros elementos da investigação "sugerem que o suspeito se suicidou após matar outras sete pessoas na casa", explicou em um comunicado a assessoria de imprensa de Enoch City, onde aconteceu a tragédia.

A polícia encontrou os corpos na tarde de quarta-feira (4), depois de ter recebido uma ligação com um pedido para que verificasse a família, segundo o documento. O texto aponta que os oito corpos apresentavam "ferimentos de bala".

Os cinco filhos do casal tinham entre 4 e 17 anos. O suspeito, Michael Haight, também matou a esposa, de 40 anos, e a sogra, de 78 anos, antes de cometer suicídio.

Publicidade

A investigação vai prosseguir com a audiência de testemunhas da cena da tragédia e a autópsia dos cadáveres, indicou a mesma fonte.

Enoch City é uma cidade de 7.000 habitantes, localizada no sudoeste de Utah, a mais de quatro horas por terra da capital do estado, Salt Lake City.

Publicidade

Leia também

A Casa Branca declarou que o presidente Joe Biden e a esposa, Jill, estão de luto, assim como a população de Enoch City.

"Americanos demais perderam seus entes queridos ou viram sua vida alterada pela violência armada", afirmou a porta-voz do Executivo, Karine Jean-Pierre, em uma declaração.

"Nosso coração está com todos os afetados por essa violência sem sentido" tuitou o governador de Utah, o republicano Spencer Cox, que pediu orações pelos moradores da cidade.

Massacres nos EUA em 2022 reacendem discussão sobre armas no país

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.