Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Argentina cogita novas restrições para evitar cepa de Manaus

Fronteiras do país podem ser fechadas nos próximos dias, para evitar a entrada da variante que se originou no Brasil

Internacional|Da EFE

Buenos Aires pode adotar novas restrições de circulação
Buenos Aires pode adotar novas restrições de circulação Buenos Aires pode adotar novas restrições de circulação

O secretário da Saúde da província de Buenos Aires, Daniel Gollán, declarou nesta terça-feira (9) que a próxima reunião do Conselho Nacional de Saúde discutirá uma possível nova restrição das fronteiras para impedir o acesso de novas mutações do coronavírus ao país vizinho e admitiu preocupação com a cepa descoberta em Manaus.

Leia também: Israel quer produzir vacina contra covid-19 na Argentina

"Ontem foi realizada uma reunião extraordinária para definir que medidas serão tomadas para tentar por todos os meios evitar a entrada dessas variantes em nosso país", afirmou Gollán em entrevista coletiva, na qual deu destaque à variante amazonense do SARS-CoV-2.

"Nós nos preocupamos com a situação que está acontecendo nos diversos países vizinhos e na região, com o foco principalmente no Brasil. Com uma variante (do vírus), a variante Manaus, que já está se espalhando em praticamente todos os estados do Brasil, incluindo os estados do sul, que fazem fronteira com a Argentina", alertou.

Publicidade

Medidas urgentes

Segundo Gollán, as modificações finalmente decididas entrariam em vigor no próximo decreto de necessidade e urgência, que deverá chegar na próxima sexta-feira e que está a cargo do governo nacional. "A situação global é uma situação que nos alerta novamente para um cenário de crescimento de casos", disse.

Além disso, o secretário de Saúde mencionou a possibilidade de um sistema de quarentena para nativos e residentes que retornem ao território argentino. "A ideia é ter um controle muito forte", admitiu.

Publicidade

Gollán também destacou que se os países sul-americanos não reduzirem o número de casos durante o verão a situação será agravada com a chegada do inverno.

De acordo com dados do Ministério da Saúde da Argentina, o país teve até agora 2.154.694 casos de coronavírus e 53.121 mortes por covid-19.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.