Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Avião, trem, petroleiro: julgamento detalhou as ousadias de 'El Chapo'

As testemunhas relataram os esquemas que o chefão do tráfico mexicano utilizava para distribuir suas cargas de cocaína em território norte-americano

Internacional|Beatriz Sanz e Fábio Fleury, do R7

Aviões eram visados, por isso Chapo apostou em trens
Aviões eram visados, por isso Chapo apostou em trens Aviões eram visados, por isso Chapo apostou em trens

O famoso traficante Joaquín “El Chapo” Guzman foi considerado culpado de dezenas de crimes ligados ao tráfico internacional de drogas e pode ser condenado à prisão perpétua nos EUA. Durante seu longo julgamento, foi possível conhecer detalhes da distribuição e do fornecimento de drogas nos EUA vindo do Cartel de Sinaloa.

El Chapo tinha planos grandiosos e constantemente os colocava em prática. Conheça agora alguns de seus métodos.

Transporte por trem

Segundo Tirso Martínez, um funcionário do Cartel de Sinaloa, o transporte por trem era extremamente lucrativo. 

Publicidade

O esquema funcionava da seguinte forma: ele coordenava os envios de cocaína dentro de vagões de transporte de óleo de cozinha para Chicago, Nova York e outras cidades.

Leia também

Cada carregamento levava entre 1,2 e 1,8 toneladas da droga. Os pacotes eram escondidos dentro de compartimentos especiais construídos dentro dos vagões-tanque, que depois eram completamente preenchidos com óleo para disfarçar a carga.

Publicidade

No total, o cartel teria transportado pela malha ferroviária dos EUA entre 30 e 50 toneladas. A estimativa é de que tudo isso tenha rendido até US$ 800 milhões (cerca de R$ 3,13 bilhões) no período.

Tráfico pelo mar

Publicidade

O megatraficante colombiano Juan Carlos Abadía revelou em um de seus depoimentos que quando os aviões passaram a ser mais visados pela polícia norte-americana, o cartel decidiu apostar em transportar suas cargas de drogas pelo mar.

A cocaína era levada por barcos de pesca e depois redistribuída entre lanchas.

Publicidade

Com o aumento da fiscalização, começaram a haver grandes prejuízos como afundamentos de carga, apreensões pela polícia e até mesmo um navio que simplesmente desapareceu.

No geral, cada embarcação carregava cerca de 20 toneladas de cocaína.

O uso de petroleiros

Como o uso do mar se tornou uma boa saída, Chapo decidiu engrandecer ainda mais a ideia e cogitou usar petroleiros para levar suas cargas do Equador para o México.

Segundo o traficante Jorge Cifuente, Chapo queria usar os petroleiros da estatal mexicana Pemex para transportar seus “produtos”.

A ousadia dos grupos era tamanha que eles confessaram ter pago propina a diversos membros do Exército e da Marinha do Equador para garantir a segurança da carga.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.