Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Milei fala com Zelensky e oferece Argentina como sede de reunião de paz sobre a Ucrânia

Anúncio foi feito por Diana Mondino, assessora de política externa do partido La Libertad Avanza cotada para ser chanceler argentina

Internacional|

O presidente ucraniano agradeceu a Milei pelo "claro apoio" a seu país no contexto da invasão militar russa
O presidente ucraniano agradeceu a Milei pelo "claro apoio" a seu país no contexto da invasão militar russa O presidente ucraniano agradeceu a Milei pelo "claro apoio" a seu país no contexto da invasão militar russa

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, ofereceu ao presidente da Ucrânia, Volodmir Zelensky, a possibilidade de a Argentina sediar uma reunião de paz sobre a guerra entre Ucrânia e Rússia, disse nesta quarta-feira (22) Diana Mondino, assessora de política externa do partido La Libertad Avanza e que se elegeu deputada nas últimas eleições.

"Oferecemos sediar a reunião se for apropriado", afirmou Mondino a jornalistas nas proximidades do Hotel Libertador, quartel-general eleitoral de Milei durante semanas.

O presidente ucraniano agradeceu a Milei pelo "claro apoio" a seu país no contexto da invasão militar russa em uma mensagem publicada na rede social X (ex-Twitter) e convidou o futuro chefe de Estado argentino a visitar a Ucrânia quando assumir a Presidência, o que ocorrerá em 10 de dezembro.

"Não há ambiguidade entre o bem e o mal. Apenas um apoio claro à Ucrânia. Nós, ucranianos, estamos cientes disso e apreciamos muito", disse Zelensky na publicação.

Publicidade

A relação entre os países latino-americanos e o governo ucraniano tem sido complexa desde o início da guerra. Em várias ocasiões, Kiev convidou líderes, como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para visitar o país, mas até agora isso ainda não aconteceu.

No caso do governo que está deixando o poder na Argentina, liderado pelo peronista Alberto Fernández, os esforços de Zelensky têm como objetivo buscar uma condenação mais clara do país em relação à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Publicidade

Milei, que classificou o presidente russo, Vladimir Putin, como um "autocrata", criticou bastante a política de Fernández em relação à guerra na Ucrânia e, durante a campanha, abriu as portas para uma maior cooperação entre os dois países.

A transição para a nova "era Milei" hoje teve um tom marcadamente diplomático. Além de Zelensky, Milei conversou com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden; o presidente do Chile, Gabriel Boric; e a presidente do Peru, Dina Boluarte. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.