Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Primeiro-ministro de Israel diz que ataque do Hamas é de 'selvageria' comparável ao Holocausto

Em conversa com Joe Biden, Bejamin Netanyahu afirmou que mulheres e crianças foram mortas em sua cama

Internacional|

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou, nesta terça-feira (10), que o ataque do Hamas contra Israel é de "uma selvageria nunca vista desde o Holocausto", durante um telefonema com o presidente americano, Joe Biden.

"Fomos atingidos por um ataque de uma selvageria nunca vista desde o Holocausto", disse Netanyahu, em um vídeo publicado por seu gabinete.

"Centenas de massacres, famílias aniquiladas em suas camas, suas casas, mulheres violentadas e assassinadas, mais de uma centena de sequestros [...], amarraram, queimaram e executaram dezenas de crianças, decapitaram soldados", continuou na conversa por telefone com Biden.

Bebês

Mais cedo, nesta terça-feira, as Forças de Defesa de Israel (IDF) levaram dezenas de jornalistas estrangeiros ao kibutz de Kfar Aza para testemunhar a morte e a destruição provocadas pelos terroristas do Hamas nos ataques lançados contra civis israelenses desde o último sábado (7).

Publicidade

Os terroristas do Hamas teriam matado cerca de 40 bebês no kibutz de Kfar Aza — alguns dos corpos teriam sido decapitados, de acordo com um repórter do canal de notícias i24 News. O jornalista ouviu o relato de um general israelense, mas não chegou a ver os corpos do suposto crime de guerra.

Os profissionais disseram que os gramados do kibutz contrastavam com o assassinato de civis realizado dias antes. Os repórteres ainda relataram que “um cheiro de morte” permeava o local.

Publicidade

Balanço

O número de israelenses mortos nos confrontos Hamas-Israel passou de mil nesta terça-feira (10), o quarto dia desde a ofensiva do grupo terrorista no território. Entre as vítimas do confronto estão também mais de 700 palestinos. No total, 1.700 perderam a vida.

O Exército israelense afirmou que localizou 1.500 corpos de membros do Hamas, mas esse número não foi incluído na última atualização. Somado a esse dado, a quantidade de mortos nos confrontos passa de 3.000.

Domo de ferro: como funciona o sistema antimíssil de Israel

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.