Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ratos enormes e 'resistentes a veneno' invadem casas no Reino Unido após comerem fast-food

Especialistas explicam que os animais têm mais opções de comida calórica, com o aumento da população, que produz mais lixo

Internacional|Do R7

Reino Unido passa por uma infestação de ratos
Reino Unido passa por uma infestação de ratos Reino Unido passa por uma infestação de ratos

Um verdadeiro batalhão de ratos enormes está invadindo diversas casas no Reino Unido e deixando moradores assustados. Essa nova espécie estaria se espalhando por consumir sobras de fast-food e comida de pássaros dos jardins. 

Segundo o Daily Star, muitas pessoas acreditam que o problema ficou ainda pior com coletas menos frequentes de lixo, além de casas secundárias das famílias que ficam vazias durante um longo período. 

Mark Moseley, diretor da Pestgone, empresa de controle de pestes, disse que o problema principal é que os ratos estão "ficando resistentes" aos venenos mais comuns: "Há mais pessoas no país, o que leva a um aumento no número de ratos. Há mais lixo, então existe mais comida para os ratos. É um ciclo".

Os animais também estão ficando maiores e mais obesos, por conta da comida que os humanos consomem, como salgadinhos e jantares prontos preparados no micro-ondas. 

Publicidade

Outro fator que contribui para aumentar a infestação é a sobra da comida dada aos pássaros. "As pessoas se sentam em seus jardins e alimentam os pombos. Os ratos chegam e se alimentam da comida dos pássaros, o que também atrai raposas, que comem os ratos."

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

A Rentokil, mais uma empresa do setor de controle de pestes, explicou os sinais para checar se há ratos em sua casa. O primeiro deles é a presença de fezes pequenas, em formato afilado, como um grão de arroz. 

Publicidade

Outro sinal é o surgimento de marcas de mordidas em móveis, ou de isolamentos e papelões rasgados, usados pelos animais para fazer ninhos. 

O site PestUK também revelou que a atual onda de calor que atinge o país fará com que os ratos apareçam mais, já que saem em busca de água. Uma fêmea de rato pode viver cerca de dois anos e gerar 60 filhotes por ano. 

Protesto inusitado: agropecuaristas descarregam vacas e as espalham para pastar no Parlamento alemão

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.