Minas Gerais Acusado de causar chacina em Paracatu (MG) vai a júri popular

Acusado de causar chacina em Paracatu (MG) vai a júri popular

Após matar a ex-namorada, suposto autor do ataque invadiu uma igreja e matou outras três pessoas, em maio de 2019

Julgamento está marcado para novembro

Julgamento está marcado para novembro

Reprodução / Redes Sociais

O homem acusado de matar a ex-namorada e outras três pessoas em maio de 2019, em Paracatu, a 483 km de Belo Horizonte, vai a júri popular no próximo mês.

Rudson Aragão Guimarães, de 41 anos, está preso em Unaí, a 590 km da capital, onde espera pelo julgamento marcado para o dia 3 de novembro.

O homem é acusado de matar a ex-companheira, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, com golpes de canivete. Segundo as investigações, o casal tinha um relacionamento conturbado. O homem culpava a mulher pela decadência profissional e social dele. Por isso, ele teria se vingado.

Após o assassinato, Rudson Guimarães atacou três pessoas na igreja que frequentava, onde estava acontecendo um culto com aproximadamente 20 pessoas. Imagens mostram o momento que o homem arromba o portão do local.

Testemunhas disseram que o suspeito estava em busca do pastor, que conseguiu fugir. O homem atirou no pai do líder religioso e em outras duas mulheres no local. Na época, a Prefeitura de Paracatu decretou luto oficial de três dias pelo crime.

Últimas