Minas Gerais Com 98% dos leitos ocupados, Caldas (MG) decreta lockdown

Com 98% dos leitos ocupados, Caldas (MG) decreta lockdown

Prefeitura proibiu funcionamento ao público de estabelecimentos como padarias, açougue, farmácias, bancos e loterias

  • Minas Gerais | Maria Paula Monteiro e Arthur Santana, da Record TV Minas

Lockdown em Caldas (MG) começa em julho

Lockdown em Caldas (MG) começa em julho

Reprodução / Google Street View

A Prefeitura de Caldas, a 434 km de Belo Horizonte, decretou, na noite desta sexta-feira (25), lockdown no município entre os dias 1 a 8 de julho deste ano.

Dados do painel de monitoramento do coronavírus da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) mostram que a microrregião de Poços de Caldas, onde o município está localizado, possui 98% dos leitos de UTI ocupados.

 
De acordo com o decreto, os estabelecimentos que ficarão fechados neste período são hotéis, pousadas, academias, casas lotéricas, bancos, farmácias, supermercados, açougues, padarias, lanchonetes, sorveterias e similares. O trabalho nesses locais está permitido, mas os clientes só poderão receber os produtos em casa, por meio de entrega à domicílio. O comércio de ambulantes e feira-livre também estão proibidos. Igrejas e templos terão apenas celebrações virtuais.

Indústrias em geral, clínicas médicas, veterinárias e de dentistas podem funcionar, inclusive postos de gasolina 24 horas.

Multa

Pessoas que forem flagradas praticando atividades físicas ao ar livre, que visitarem cachoeiras ou alugarem espaços para festas serão multados em R$ 5.000. O não cumprimento das outras medidas pode resultar em multa de até R$1.000. As pessoas que não usarem máscara também poderão ser autuadas em R$100 e a multa pode dobrar para servidores públicos. Segundo a Prefeitura, as fiscalizações serão intensas e até drone será utilizado.

Confira os dados da covid em Caldas (MG):

- 886 casos confirmados;

- 115 em acompanhamento;

- 740 recuperados;

- 31 óbitos.

Últimas