Minas Gerais Delegação vai ao Marrocos em busca de título da Unesco para o Queijo Minas Artesanal

Delegação vai ao Marrocos em busca de título da Unesco para o Queijo Minas Artesanal

Produtores e representantes do Governo de MG almejam reconhecimento como Patrimônio Imaterial da Humanidade

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Alimento tem processo de produção artesanal

Alimento tem processo de produção artesanal

Regiane Moreira / Record TV Minas

Representantes do Governo de Minas Gerais e produtores de queijo embarcaram rumo ao Marrocos, nesta sexta-feira (25), para iniciar a busca pelo título de Patrimônio Imaterial da Humanidade para o processo de produção do Queijo Minas Artesanal.

O grupo vai se encontrar com representantes do comitê da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) responsável por conceder a honraria. Eles levaram 110 quilos de queijo, além de materiais de divulgação que contam a história da iguaria mineira.

De acordo com o Governo de Minas Gerais, a viagem servirá para estreitar os laços com o comitê da Unesco e preparar o terreno para o pedido oficial do título, que será solicitado em março de 2023. A avaliação da candidatura pode demorar até dois anos.

O Queijo Minas Artesanal é produzido sem processos industriais e é um dos símbolos do Estado. A história do alimento e a influência dele sobre a cultura mineira serão tema da série A Arte do Queijo de Minas, que a Record TV Minas estreia na próxima segunda-feira (28), no Balanço Geral Minas.

O especial também conta com podcasts. Um dos episódios do programa de áudio, já disponível, desvenda a origem do alimento milenar. Ouça abaixo:

Últimas