Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Período chuvoso já provocou nove mortes em Minas Gerais

Segundo a Defesa Civil, 3.409 pessoas estão desabrigadas, e 13.734, desalojadas; três mortes foram confirmadas desde o sábado (8)

Minas Gerais|Ana Gomes, do R7

Muro cedeu e soterrou vítima em BH
Muro cedeu e soterrou vítima em BH Muro cedeu e soterrou vítima em BH

O período chuvoso em Minas Gerais, que começou em outubro de 2021 e vai até março de 2022, já causou nove mortes no estado, segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil nesta segunda-feira (10). Ao todo, 3.409 pessoas estão desabrigadas, ou seja, necessitam de abrigo público, e 13.734 estão desalojadas, ou seja, deixaram suas casas e foram para imóveis de parentes ou amigos, por causa dos temporais.

Neste domingo (9), uma mulher de 42 anos morreu soterrada após um muro de arrimo ceder e cair sobre a casa dela, na Vila São João Batista, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte.

Em Dores de Guanhães, a 214 km de Belo Horizonte, um talude atingiu um conjunto de imóveis e uma pessoa morreu na noite deste domingo. Outras quatro vítimas foram socorridas e levadas para o hospital da cidade. De acordo com a Defesa Civil, há relatos sobre mais pessoas soterradas, não localizadas até o momento.

No sábado (8), um homem de 38 anos veio a óbito após soterramento no bairro Citrolândia, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. As seis outras mortes por causa dos temporais no estado foram registradas nas seguintes cidades: Uberaba, Coronel Fabriciano, Nova Serrana, Engenheiro Caldas, Pescador e Montes Claros.

Ainda segundo o órgão, as mortes no acidente de Capitólio não serão computadas no balanço do período chuvoso até o encerramento das investigações.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.