Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

UPAs e hospitais municipais de BH recebem mais R$ 12 milhões em recursos para serviços de emergência

Valores foram destinados por meio de emendas impositivas da Câmara Municipal da capital

Minas Gerais|Conteúdo Patrocinado

UPAs e hospitais municipais de BH recebem mais R$ 12 milhões em recursos para serviços de emergência comissao_de_saude_visita_tecnica

As nove Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Belo Horizonte e dois hospitais da gestão municipal, Dr. Célio de Castro e Odilon Behrens, receberam mais de R$ 12 milhões em recursos para melhorias no serviço de urgência e emergência em 2023. Os valores foram destinados por meio de emendas impositivas aprovadas na Câmara Municipal da capital.

A quantia está inclusa nos R$ 89,6 milhões destinados à saúde, executados no ano passado, o que representa mais da metade dos recursos definidos para a capital.

Segundo o órgão, a quantia de R$ 12 milhões, que representa mais de 10% do valor total, foi utilizada para ampliar o orçamento das unidades, fazer reformas e comprar medicamentos e equipamentos médicos.

Dos mais de R$ 6,2 milhões destinados às UPAs, R$ 2,3 milhões foram repassados para a região do Barreiro e R$ 1,3 milhão para a região Leste. De acordo com a Câmara, a divisão da quantia para as unidades ficou a critério dos vereadores, respeitados os limites da lei.

Publicidade

Já os hospitais municipais receberam mais R$ 6,4 milhões ao todo. O Odilon Behrens, localizado na região noroeste da capital, recebeu 92% da quantia, valor que ultrapassa os R$ 5,9 milhões.

Segundo a Câmara de BH, os recursos foram definidos depois que os vereadores verificaram as necessidades de cada unidade. Visto que o hospital Dr. Célio de Castro é mais recente, possui equipamentos novos e uma menor necessidade de manutenção, recebeu mais de R$ 497 mil em recursos.

Publicidade

O restante do valor recebido pela saúde por meio das emendas impositivas foi destinado aos centros de saúde e outros hospitais, como Baleia e Santa Casa.

Inovação

Além da saúde, a Câmara Municipal de BH também cobrou a implementação do PBH Inova, proposta que tem o objetivo de resolver demandas públicas da cidade com soluções inovadoras e emprego de tecnologia.

Publicidade

Lançado no dia 3 de maio, o edital busca selecionar startups que apresentem propostas para os desafios previstos no programa. O PBH Inova é baseado em um projeto de lei aprovado por unanimidade em primeiro turno, mas reprovado em segundo.

As startups que quiserem participar do projeto podem fazer as inscrições até o dia 17 de junho, no site da prefeitura da capital.

Desenvolvimento econômico e geração de empregos

No setor de desenvolvimento econômico, foram destinados R$ 150 mil para a ampliação de espaço para abrigar startups no BHTec (Parque Tecnológico de Belo Horizonte), responsável pelo desenvolvimento tecnológico em parceria com instituições como a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Outra inovação que recebeu recursos é o aplicativo “Vem pra feira”, que auxilia na localização de barracas e produtos da Feira Hippie, no centro da capital. Para o desenvolvimento do app, foram destinados R$ 100 mil.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.