Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Novo Dodge Charger vai estrear elétrico, mas terá versão a combustão 

Motorização elétrica pode entregar até 680 cv

Autos Carros|Marcos Camargo Jr. e Marcos Camargo Jr.

(Dodge/Divulgação)

Com superprodução de vídeo e uma estreia em fases, a Stellantis acaba de anunciar a nova geração do Dodge Charger. Trata-se de um legado iniciado em 1964 ainda como conceito e que estreou dois anos depois. Sua história continuou, mas teve fim em 2023 com a promessa de uma continuidade. E a promessa foi cumprida.

(Dodge/Divulgação)

Com visual de um cupê, terá também um sedã esportivo quatro portas. O Charger estreia com motor elétrico e terá uma versão a combustão que será lançada no próximo ano. Agora teremos um elétrico com 503cv (R/T) ou 680cv (Scatpack) com tração integral. O Charger Daytona mais potente fará o 0-100km/h em 3,3s. Também virá o “SRT Banshee” com sistema de 800 volts e ainda mais desempenho.

(Dodge/Divulgação)

Será o primeiro carro da arquitetura STLA feita para veículos de grande porte e que também terá representantes a gasolina. Isso indica a estratégia que a Stellantis terá no futuro breve, mantendo também carros a combustão interna no seu portfólio.

(Dodge/Divulgação)

Haverá ainda um botão “Power Shot” para que essa potência toda entre em ação mas para o dia a dia os carros terão comportamento mais “manso” para uso cotidiano. Mas não desdenhe do modelo elétrico: a Stellantis promete distribuição de peso 50:50 e até o próprio peso em torno de 1800kg, mais leve que o anterior, além de tecnologias como diferencial mecânico de deslizamento limitado. A versão mais forte terá 418km de autonomia, enquanto a mais “leve” terá até 510km.

Publicidade
(Dodge/Divulgação)

Por dentro a nova geração é bem tecnológica com painel digital de 12,3 polegadas e visual analógico com ponteiros que se movem e iluminação digna de esportivo. Contadores de desempenho, distribuição de tração e outros elementos são itens de série.

(Dodge/Divulgação)

A gasolina sim, mas só em 2025

Publicidade

Já as versões a combustão serão impulsionadas não mais por um V8 aspirado, mas sim pelo Hurricane de 3,0 litros associado a dois turbocompressores na faixa dos 420 ou 550cv.

LINHA DO TEMPO: DODGE CHARGER BADOLATO! Visitamos o santuário e a garagem secreta! Veja o vídeo!

Os modelos a gasolina terão várias opções e a mais forte é a Charger Sixpack H.O com o Hurricane de 557cv já usado na linha RAM reestilizada 2025. Além dela haverá uma outra versão mais mansa com 426cv. A produção de todos os modelos Charger serão concentradas em Windsor, no Canadá. Os preços das versões elétricas são estimados em cerca de US$ 50 mil, mas só iremos conhecer o conteúdo de todas as versões mais adiante.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.