R7 Planalto PSDB de Minas Gerais decide apoiar Eduardo Leite nas prévias

PSDB de Minas Gerais decide apoiar Eduardo Leite nas prévias

Eleição interna para decidir o candidato do partido à presidência da República em 2022 ocorrerá no mês de setembro

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, governador Eduardo Leite (PSDB-RS)

Na imagem, governador Eduardo Leite (PSDB-RS)

Foto: Alina Souza / CP Memória

A bancada do PSDB de Minas Gerais decidiu apoiar nas prévias do partido, que serão realizadas em setembro, à candidatura de Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, à presidência da República em 2022.

O acordo foi fechado em reunião ocorrida nesta segunda-feira (13) com as bancadas estadual e federal. Na ocasião, o vice-governador, Paulo Brant, estava presente.

“É o candidato a se apresentar nas prévias com interlocução em todas as forças políticas do centro e em condições de construir forte 3ª via para as eleições”, diz comunicado.

O principal adversário do gaúcho é João Doria, governador de São Paulo, que conta com o apoio da bancada paulista. Os pré-candidatos têm percorrido diversos Estados a fim de selar acordos e garantir nas prévias o maior apoio possível.

Prévias do PSDB

A Executiva Nacional do PSDB definiu em junho as regras para as prévias que vão escolher o candidato do partido à Presidência da República. A proposta definida é dividir os votantes em quatro grupos, com peso unitário de 25% do total de votos.

Os grupos serão formados pelos seguintes segmentos partidários: filiados (grupo 1), prefeitos e vice-prefeitos (grupo 2), vereadores, deputados estaduais e distritais (grupo 3), e governadores, vice-governadores, ex-presidentes e o atual presidente da Comissão Executiva Nacional, deputados federais e senadores (grupo 4).

Segundo o modelo, os que possuem mandato terão peso maior. No caso do grupo 3, os deputados estaduais representarão 50% do peso total do grupo, enquanto que os vereadores, os demais 50%.

Em relação ao grupo 4, os Estados que mais elegerem representantes terão maior peso nas prévias, inclusive, levando-se em consideração que os fundos eleitoral e partidário, além do tempo de rádio e televisão.

Últimas