Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Traficante fugitivo de Bangu Jean do 18 é suspeito de matar o próprio advogado no Rio

 O criminoso também é acusado de ter comandado uma invasão do Fórum de Bangu, em 2013, para tentar resgatar comparsas

Rio de Janeiro|

Jean do 18 estava preso havia seis
anos
Jean do 18 estava preso havia seis anos Jean do 18 estava preso havia seis anos

Um dos três homens que fugiram da penitenciária Lemos Brito, no Complexo de Gericinó, em Bangu, no último domingo (29), é Jean do 18, como é conhecido Jean Carlos Nascimento dos Santos, chefe do tráfico no morro do Dezoito, na zona norte da capital fluminense. Havia seis anos que ele estava preso.

Segundo as investigações da Polícia Civil, Jean integra uma das facções mais perigosas do Rio desde 2006. Ele foi condenado ou responde a processos em mais de 20 casos, a maioria por tráfico de drogas ou assalto com emprego de violência. Uma das acusações é de ter matado o advogado Roberto Rodrigues, que defendia o bando.

Em 2013, a Justiça do Rio condenou Jean do 18 por comandar um assalto à mão armada a uma fábrica de vidros em Magalhães Bastos, na zona oeste do Rio. Na ocasião, o grupo tinha a intenção de roubar o cofre da empresa, mas acabou levando apenas pertences do gerente, de funcionários e de um cliente que estava no local. Jean e seu bando estavam armados com pistolas, arrombaram portas e desferiram coronhadas.

Leia também

O principal foco do criminoso era o tráfico de drogas. Na primeira condenação, ele foi considerado "gerente" do tráfico no Complexo da Lemos de Brito, que integra o morro do Dezoito, no bairro de Água Santa. Depois, Jean Carlos teria subido na hierarquia da quadrilha até se tornar chefe do morro.

Publicidade

Além do tráfico, Jean é acusado de crimes como homicídio, assalto à mão armada e roubo de veículos. Em um dos processos, testemunhas relataram à Justiça que era comum que o bando de Jean do 18 roubasse veículos em bairros próximos ao morro e desfilasse exibindo armas de grosso calibre, como fuzis. Os crimes ocorreram nos bairros de Piedade, Quintino, Engenho de Dentro, Água Santa e Cascadura.

Invasão a fórum

Jean do 18 também é suspeito de ter comandado uma invasão ao Fórum de Bangu, em 2013, para tentar resgatar comparsas que estavam em audiência. Na ocasião, um menino de 8 anos e um policial militar foram mortos durante a troca de tiros. Outro policial e uma idosa ficaram feridos.

Três anos mais tarde, o traficante foi indiciado pela morte do advogado Roberto Rodrigues, ocorrida em 2015. Rodrigues havia sido pago pelo grupo de Jean para defendê-los em um processo por tráfico de drogas, mas a Justiça manteve os criminosos presos. A quadrilha, então, decidiu executá-lo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.