Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Viatura da PM é atingida com tiros de fuzil e policial fica ferida em Santos (SP)

De acordo com informações preliminares, um suspeito teria sido morto. Litoral paulista vive onda de violência após morte de agente

São Paulo|Do R7, com Record TV*

Uma viatura da Polícia Militar foi atingida com tiros de fuzil na rua Evaristo da Veiga, em Santos, no litoral de São Paulo, na manhã desta terça-feira (1°). As informações são da Record TV.

Imagens mostram criminosos com fuzil
Imagens mostram criminosos com fuzil Imagens mostram criminosos com fuzil

Imagens de câmera de segurança mostram o momento em que a quadrilha desce do carro e dispara contra a viatura. Uma policial ficou ferida e foi levada à pressas para a Santa Casa do município.

Segundo informações preliminares, um suspeito foi morto.

A Santa Casa confirmou ao R7 que recebeu a paciente por volta das 6h20 e que ela está recebendo os cuidados da equipe médica — veja a nota na íntegra abaixo.

Publicidade

A SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) também foi procurada para um posicionamento, mas não houve retorno até a publicação desta reportagem.

Veja a nota da Santa Casa na íntegra:

Publicidade

"A Santa Casa de Santos, por meio de sua assessoria de comunicação, informa que deu entrada uma paciente, vítima de disparo por arma de fogo, por volta das 6h20. A referida paciente está recebendo toda assistência da equipe multiprofissional do posto de pronto atendimento. O hospital não tem autorização para dar maiores informações sobre o caso."

Violência no litoral

O litoral paulista tem vivido uma onda de violência desde que o policial militar da Rota Patrick Bastos Reis foi morto enquanto fazia patrulhamento em uma comunidade de Guarujá, na noite da quinta-feira (27).

Publicidade

No mesmo dia, a Polícia Civil iniciou uma intensa operação para encontrar os suspeitos de terem matado o agente. Desde então, ao menos dez mortes foram confirmadas.

Após a onda de violência, um suspeito, apontado como o principal responsável pelos disparos, se entregou. Ele e outro homem foram presos.

Apesar da prisão, a operação deve se estender por mais 30 dias na região.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.