Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

EUA: vacinas atualizadas contra Covid integram trio de imunizantes contra doenças respiratórias

Aprovação das vacinas atualizadas contra Covid-19 deve acontecer nos próximos dias

Saúde|Do R7

Vacinas atualizadas estão chegando nos EUA
Vacinas atualizadas estão chegando nos EUA Vacinas atualizadas estão chegando nos EUA

As vacinas atualizadas contra Covid-19 estão chegando aos EUA, bem a tempo de serem combinadas com as vacinas contra a gripe. Além disso, as primeiras vacinas para outro vírus preocupante chamado VSR estão sendo distribuídas no país para pessoas idosas e mulheres grávidas.

Os médicos americanos esperam que a cobertura vacinal seja suficiente para ajudar a evitar outra "tridemia" como a do ano passado, quando os hospitais ficaram superlotados com uma temporada antecipada de gripe, um ataque de VSR, ou vírus sincicial respiratório, e mais um surto de coronavírus.

As internações por Covid-19 vêm aumentando constantemente nos Estados Unidos desde o meio do ano, embora nem de perto nos níveis dessa mesma época no ano passado, e o VSR já está crescendo em partes do sudeste do país.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

A aprovação das vacinas atualizadas contra Covid-19 deve acontecer nos próximos dias. Elas fazem parte do arsenal que, segundo a nova diretora dos CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA), ajudarão a colocar o país na "posição mais forte até agora" para evitar outra temporada caótica de doenças respiratórias.

Publicidade

"Haverá muitos vírus neste inverno. É por isso que queremos nos antecipar", diz Mandy Cohen, diretora do CDC.

Segue uma explicação sobre essas vacinas:

Publicidade

POR QUE MAIS VACINAS CONTRA COVID-19?

O coronavírus está em constante evolução e não vai desaparecer. Da mesma forma que as vacinas contra a gripe são atualizadas todo ano, a FDA (Food and Drug Administration), agência americana responsável pela aprovação de medicamentos e vacinas, deu aos fabricantes de vacinas uma nova receita para este ano.

As vacinas atualizadas têm um único alvo, uma descendente da variante ômicron chamada XBB.1.5. É uma grande mudança. As vacinas contra Covid-19 oferecidas desde o ano passado são uma combinação de vacinas contra o coronavírus original e uma versão muito anterior da ômicron, o que as deixou muito desatualizadas.

As fabricantes Pfizer, Moderna e Novavax produziram novos suprimentos.

A FDA decidirá em breve se cada uma das empresas atendeu aos padrões de segurança, eficácia e qualidade. Depois disso, o CDC precisa autorizar o início da vacinação. Um painel consultivo do CDC se reuniu na terça-feira para elaborar recomendações sobre a melhor forma de usar as novas vacinas.

No começo do mês, órgãos reguladores europeus autorizaram o uso da vacina atualizada da Pfizer este ano, para adultos e crianças a partir de 6 meses.

ELAS TERÃO EFICÁCIA SUFICIENTE?

As autoridades de saúde estão otimistas, exceto se houver uma nova mutação.

Como esperado, a XBB.1.5 reduziu sua incidência ao longo dos meses necessários ao ajuste da vacina. Atualmente, há um caldo de diferentes variantes do coronavírus causando a doença, e as mais comuns são parentes bastante próximas. Testes recentes dos fabricantes de vacinas e de outros grupos de pesquisa mostram que as vacinas atualizadas oferecerão proteção cruzada.

Vacinas ou infecções anteriores continuaram a ajudar na prevenção de formas graves da doença e mortes, mas a proteção diminui com o tempo, especialmente contra as infecções mais brandas, à medida que o vírus continua a evoluir. Embora a FDA tenha autorizado, no primeiro semestre, uma dose de reforço para idosos e outras pessoas em alto risco, a maioria dos americanos não se vacina há cerca de um ano.

"O melhor que as pessoas podem fazer para manter uma vida normal é continuar a tomar suas doses de reforço", diz David Montefiori, especialista em vacinas na Universidade Duke.

QUEM TAMBÉM PRECISA DA VACINA CONTRA GRIPE?

O CDC recomenda uma dose anual de vacina contra a gripe para praticamente todas as pessoas a partir dos 6 meses de idade. O melhor momento para tomá-la, no Hemisfério Norte, é no fim de outubro.

Assim como a Covid-19, a gripe pode ser especialmente perigosa para alguns grupos, como os muitos jovens, os idosos e as pessoas com sistema imunológico frágil e doenças cardíacas ou pulmonares.

Existem muitos tipos de vacina contra a gripe, incluindo uma versão em spray nasal para certos grupos de pessoas mais jovens. E, o mais importante, há três vacinas especificamente recomendadas como alternativas para idosos, porque comprovadamente mostraram resultados melhores na estimulação do sistema imunológico de adultos mais velhos.

POSSO TOMAR A VACINA CONTRA A GRIPE E A VACINA CONTRA COVID-19 AO MESMO TEMPO?

Sim.

O CDC afirma que não há diferença de eficácia ou efeitos colaterais caso as pessoas tomem as vacinas simultaneamente, embora possa ser mais confortável tomar uma em cada braço.

O QUE É A NOVA VACINA CONTRA VSR?

O VSR é um incômodo semelhante ao resfriado para a maioria das pessoas, e não é tão bem conhecido quanto a gripe. Todo inverno, porém, o VSR lota os hospitais, e pode ser letal para crianças abaixo de 5 anos, idosos, e pessoas com certos problemas de saúde de alto risco. Mais conhecido por inflamar as minúsculas vias respiratórias dos bebês e deixá-los chiando, também é uma causa comum de pneumonia em idosos.

As vacinas da GSK e da Pfizer contra VSR foram aprovadas para adultos acima de 60 anos. O CDC está aconselhando os idosos a perguntarem a seus médicos se devem tomar a dose única.

A FDA também aprovou a vacina VSR da Pfizer para aplicação no final da gravidez, para que a proteção seja passada das futuras mães para os recém-nascidos. As recomendações do CDC sobre esse uso devem ser emitidas ainda neste mês.

O que ainda vem pela frente: orientação sobre aplicar as vacinas contra VSR juntamente com as vacinas contra gripe e Covid-19.

E OS BEBÊS E O VSR?

As famílias ainda podem ouvir falar de mais um imunizante neste ano: uma injeção de anticorpos produzidos em laboratório para proteger os bebês do VSR.

Ele é diferente de uma vacina, que ensina o corpo a produzir os próprios anticorpos para combater as infecções, mas protege da mesma forma.

Leia também

A FDA aprovou recentemente o Beyfortus, das fabricantes Sanofi e AstraZeneca. O medicamento de dose única é recomendado para todos os bebês abaixo de 8 meses, antes de sua primeira temporada de VSR.

(O Departamento de Saúde e Ciência da The Associated Press recebe apoio do Grupo de Mídia Científica e Educacional do Instituto Médico Howard Hughes. A AP é a única responsável por todo o conteúdo.)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.