Falta de sono e estresse podem causar obesidade

Excesso de peso poderá provocar hipertensão, diabetes e, até mesmo, câncer

Falta de sono e estresse podem causar obesidade

Da esquerda para direita: Alfredo Halpern, endocrinologista da USP, João Dória Jr., líder do grupo Lide e Cláudio Lottenberg, líder do Lide Saúde

Da esquerda para direita: Alfredo Halpern, endocrinologista da USP, João Dória Jr., líder do grupo Lide e Cláudio Lottenberg, líder do Lide Saúde

Daia Oliver/R7

A falta de sono e o estresse são dois dos principais fatores que desencadeiam a obesidade, segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo). O especialista foi um dos convidados do seminário Como Combater a Obesidade para Melhorar sua Qualidade de Vida, realizado pelos grupos Lide (Grupo de Líderes Empresariais) e Lide Saúde na noite desta terça-feira (17).

— Em crises de estresse, o organismo libera as substâncias cortisol e endocanabinoide, ambas ligadas ao aumento de peso.

O sedentarismo, maus hábitos alimentares e medicamentos, como antidepressivos, cortisona e antipsicóticos também contribuem para o aumento de peso, acrescentou o endocrinologista.

No Dia Mundial da Atividade Física, especialista diz que sociedade vive na "era do botão" e foge de exercícios físicos

Ainda segundo o médico, pesquisas americanas apontam que a obesidade é considerada uma doença. Quando não tratada, ela pode aumentar a prevalência de hipertensão, diabetes, triglicérides, apneia do sono e, até mesmo, câncer.

— O excesso de peso é um grande fator de risco ao câncer de mama, útero e renal.

Obesidade no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, metade da população brasileira está acima do peso. O levantamento feito pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) revela que 51% das pessoas no País estão com peso acima do normal. O aumento da obesidade atinge 18% das mulheres e 16% dos homens.

    Access log