Tecnologia e Ciência Inteligência artificial pode ser risco 'mais urgente' do que mudança climática, diz pioneiro da IA

Inteligência artificial pode ser risco 'mais urgente' do que mudança climática, diz pioneiro da IA

Geoffrey Hinton saiu da controladora do Google recentemente, após perceber ameaças representadas por programas do tipo

Reuters
Patrono da IA se demitiu da controladora do Google recentemente

Patrono da IA se demitiu da controladora do Google recentemente

REUTERS/Mark Blinch

A inteligência artificial (IA) pode representar uma ameaça "mais urgente" para a humanidade do que as mudanças climáticas, disse o pioneiro da IA Geoffrey Hinton em uma entrevista à Reuters nesta sexta-feira (5).

Geoffrey Hinton, amplamente conhecido como um dos "padrinhos da IA", anunciou recentemente que havia saído da Alphabet após uma década na empresa, e disse que queria falar sobre os riscos da tecnologia sem que isso afetasse seu antigo empregador.

O trabalho de Hinton é considerado essencial para o desenvolvimento de sistemas de IA contemporâneos. Em 1986, ele foi coautor do artigo seminal "Representações de aprendizagem por erros de retropropagação", um marco no desenvolvimento das redes neurais que sustentam a tecnologia de IA.

Em 2018, ele recebeu o Prêmio Turing em reconhecimento a suas descobertas na pesquisa.

Mas agora ele está entre um número crescente de líderes da área de tecnologia que publicamente expressam preocupação com a possível ameaça representada pela IA, se as máquinas alcançarem uma inteligência maior que a dos humanos e assumirem o controle do planeta.

"Não gostaria de desvalorizar as mudanças climáticas. Não gostaria de dizer: 'Você não deve se preocupar com a mudança climática.' Aquilo é um grande risco também", disse Hinton. "Mas acho que isso pode acabar sendo mais urgente."

Ele acrescentou: "Com a mudança climática, é muito fácil recomendar o que você deve fazer: você simplesmente para de queimar carbono. Se você fizer isso, eventualmente, as coisas ficarão bem. Para isso não é nada claro o que você deve fazer."

LEIA ABAIXO: Vale da estranheza: fotos realistas geradas por inteligência artificial perturbam redes sociais

Últimas