Câmara aprova texto-base do 'Orçamento de Guerra' em 2º turno

A proposta cria um regime extraordinário para facilitar os gastos com ações de combate à pandemia e para diminuir impactos econômicos

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em sessão remota

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em sessão remota

Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6), em segundo turno, o texto-base da chamada PEC do Orçamento de Guerra (PEC 10/20). Foram 477 votos a 1. A versão aprovada pelo Senado já foi votada em primeiro turno pelo plenário da Câmara na segunda-feira (4).

Leia também: Projeto de Socorro a estados entra na pauta do Senado nesta quarta

A proposta cria um regime extraordinário para facilitar os gastos públicos com ações de combate à pandemia de Covid-19 e para diminuir os impactos econômicos decorrentes das medidas de isolamento social.

Entre as medidas propostas, a PEC autoriza o Banco Central a comprar título de empresas privadas no chamado no mercado secundário - títulos que já fazem parte de carteiras de fundos e corretoras, por exemplo. O objetivo é garantir liquidez ao mercado de capitais.

O texto também traz processo simplificado para a contratação de pessoal temporário, de obras, serviços e compras relacionados exclusivamente ao enfrentamento da situação de calamidade pública.

Destaques

Os deputados começarão agora a analisar os destaques apresentados pelos partidos, como o do Psol, que pretende excluir do texto essa permissão dada ao BC para comprar títulos durante o estado de calamidade pública.​