Brasil Governo exalta 'desburocratização' e projeta economia forte em 2020

Governo exalta 'desburocratização' e projeta economia forte em 2020

Em visita à sede da Record TV, nesta quinta-feira (7), ministro da Secretaria da Presidência da República vê cenário econômico positivo para o país

Da direita para a esquerda: Marcelo Cardoso (vice-presidente executivo da Record TV), Jorge Antônio de Oliveira Francisco (ministro da Secretaria da Presidência da República), Fábio Wajngarten (Secretário da Comunicação Social da Presidência) e Márcio Novaes (presidente da Abratel)

Da direita para a esquerda: Marcelo Cardoso (vice-presidente executivo da Record TV), Jorge Antônio de Oliveira Francisco (ministro da Secretaria da Presidência da República), Fábio Wajngarten (Secretário da Comunicação Social da Presidência) e Márcio Novaes (presidente da Abratel)

Antônio Chahestian/Record TV

O ministro-chefe da Secretaria da Presidência da República, Jorge Antônio de Oliveira Francisco, em visita à sede da Record TV, em São Paulo, nesta quinta-feira (7), mostrou otimismo quanto às perspectivas econômicas ao fazer uma projeção do cenário brasileiro para o próximo ano.

Leia mais: Pagamento do 13° salário vai injetar R$ 214,6 bilhões na economia

Jorge de Oliveira enfatizou o esforço do presidente Jair Bolsonaro em seu primeiro ano de mandato para implementar as promessas feitas durante a campanha eleitoral de 2018, como diminuir a interferência do Estado sobre a população e a desburocratização dos serviços.

"Com menos amarras, menos burocracia, o Estado vai ser mais eficiente. Vamos passar a servir de forma mais efetiva aqueles que nos pagam, que nos consolidam como órgão. Para ter uma ideia, o Brasil tinha cerca de 400 serviços que a população tinha que ir fisicamente, criar certidões pagar taxas. Esses serviços [agora] são todos digitalizados. Isso é mais facilidade, respeito às pessoas para tratar de forma digna as demandas de cada um", frisou o ministro-chefe da Secretaria da Presidência.

Desta forma, Jorge de Oliveira projeta a ampliação do número de concessões de serviços. "Hoje, o Brasil já pode contar com um Estado que se preocupa muito mais com mais pessoas, sem se preocupar com propaganda de forma desnecessária", ponderou.

Pacote econômico

O ministro reforçou a crença na melhora dos índices econômicos com a aprovação, por parte do Congresso Nacional, do pacote de reformas que inclui um novo pacto federativo com estados e municípios, entregue pessoalmente pelo presidente, nesta semana, ao líder do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). 

"Agora, temos outros passos. São reformas administrativas, pacto federativo, reforma tributária. O pacote econômico da equipe do ministro Paulo Guedes vem trazendo para o país uma série de mudanças necessárias, estruturantes, que, discutidas com o Congresso, aperfeiçoando os textos, vai trazer uma qualidade de vida melhor para todo mundo", afirmou.

Sinais da economia

O ministro Jorge de Oliveira considera vitais os debates dos temas econômicos que agora tramitam na Câmara e no Senado para a estabilidade do governo e em prol das novas reformas necessárias.

"Nós herdamos uma situação muito difícil por conta de contextos nacionais e de todo o mundo. A economia mundial estava em um processo de declínio, [mas] o país conseguiu ter uma estabilidade econômica. Foi suficiente para fazer as reformas necessárias, dar início a novas reformas e ter a estabilidade do governo para servir melhor à população", complementou o ministro.

A visita do ministro Jorge de Oliveira à Record TV teve a participação do secretário da Comunicação Social da Presidência da República), Fábio Wajngarten, do presidente da Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão), Márcio Novaes, e do vice-presidente executivo da Record TV e CEO da Record Internacional, Marcelo Cardoso.