Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Investigações da Zelotes têm que continuar, diz Jaques Wagner

Ministro-chefe da Casa Civil afirmou, porém, que governo federal tem outras preocupações

Brasil|Do R7


Desemprego e a inflação são os temas que preocupam, diz Wagner
Desemprego e a inflação são os temas que preocupam, diz Wagner

O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou nesta segunda-feira (26) que o fato de a Operação Zelotes ter cumprido mandados de busca e apreensão em empresas do filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não preocupa o governo. Segundo ele, o Brasil não pode ficar assistindo à investigação.

— O que preocupa mesmo o governo é a falta de crescimento, o desemprego crescente e a inflação.

A declaração de Wagner foi dada após evento com empresários em São Paulo. Na avaliação do ministro, as atuais investigações sobre grandes esquemas de corrupção no País têm de continuar porque mudam a relação entre o público e o privado.

Leia mais notícias de Brasil e Política

Publicidade

Questionado também sobre reportagem do jornal Folha de S.Paulo que afirma que 35% das pedaladas fiscais tiveram como objetivo financiar empréstimos para grandes empresários e fazendeiros de médio e grande portes, Wagner diz não ver tal informação como uma denúncia, mas como um caminho normal com retorno positivo de geração de empregos e estímulos a áreas menos desenvolvidas.

— Como governador, não teria a chegada de tantas indústrias se o BNDES não tivesse oferecido taxas de juros compatíveis com o mercado internacional. Da mesma forma que o banco de desenvolvimento da Suécia nos ofereceu juros convidativos para formalizar a compra dos caças Grippin.

Publicidade

O titular da Casa Civil reconheceu, no entanto, que, atualmente, o governo tem menos musculatura para fazer equalizações de taxas de juros da mesma forma que fazia antes.

— Vamos ter que modular o programa.

Segundo ele, o objetivo é que cada empresa beneficiada gere riqueza e emprego em várias regiões do País.

Cunha

Jaques Wagner afirmou que a única negociação estabelecida entre o governo e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se refere ao andamento da pauta de votações sobre questões econômicas.

— Quanto à situação do Eduardo Cunha, isso está a cargo do Conselho de Ética, do Ministério Público e do Supremo Tribunal Federal.

Sobre o andamento das próximas votações, Wagner disse que é possível que a proposta sobre a DRU (Desvinculação das Receitas da União) seja votada nesta terça-feira (27) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara.

Base aliada

O ministro-chefe da Casa Civil avaliou que a situação da base aliada é "estável, mas não confortável".

— Evoluímos muito na questão política, de reaglutinar a base do governo, e isso é fundamental pois, sem base política organizada e consolidada, é difícil votar tudo aquilo que se precisa.

Wagner reconheceu a responsabilidade "prioritária" do governo encontrar soluções para crise, mas concordou com empresários que afirmaram, durante debate, que também cabe ao setor privado apontar caminhos e não apenas cobrar soluções.

— Que além das suas demandas justas, que o setor produtivo também traga ideias e volte a investir.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.