Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Julgamento de Lula é político, afirmam sindicalistas no ABC

Grupo de apoiadores se reuniu no Sindicato dos Metalúrgicos; ex-presidente também é aguardado no local

Brasil|Fabíola Perez, do R7


Movimento começou cedo em frente ao sindicato
Movimento começou cedo em frente ao sindicato

A concentração para acompanhar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começou antes das 7h desta quarta-feira (24), em São Bernardo do Campo (SP). Às 8h30, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, recebeu apoiadores de Lula que se reúnem para acompanhar o julgamento.

— Essa casa tem a honra de ter sido escolhida pelo presidente para acompanhar esse julgamento político que se faz hoje.

O dirigente sindical também afirmou que membros do sindicato devem acompanhar o presidente até o final do julgamento para, então, seguirem para a praça da República, no centro da capital, onde haverá uma nova manifestação em apoio ao ex-presidente.

— Temos uma sociedade que defendemos o direito do pensamento divergente, temos pessoas favoráveis a esse julgamento e pessoas que tentar tirar Lula da vida pública.

Publicidade

Otimismo

Com um clima de bom humor, militantes e apoiadores de Lula acompanham os primeiros momentos do julgamento de Lula. Representante dos trabalhadores de uma montadora de veículos, Charles Aurélio de Jesus Lima vestia uma camisa com os dizeres "bora lá lutar" afirma que o desejo é que "haja democracia e não injustiça em uma condenação sem provas".

Publicidade

Em conversa com o presidente do Sindicato, Lima afirmou que o ex-presidente Lula acompanha com tranquilidade o julgamento. "Ele vai brigar até às últimas consequências", afirmou.

— Agora ele está nas mãos do Judiciário, mas em agosto, quando conversamos, perguntei se tínhamos um plano B e ele respondeu que o plano A e B eram ele. 'Vou ser eleito o presidente do Brasil'".

Na manhã da quarta-feira 24, estão presentes no Sindicato cerca de 200 pessoas entre metalúrgicos e membros do sindicato dos químicos de São Paulo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.