Polícia Federal desarticula esquema de envio de drogas para Europa

Operação Wanderlust cumpre 80 ordens judiciais em nove estados e Distrito Federal para combater envio de cocaína para o continente europeu

Polícia Federal desarticula esquema internacional de tráfico de drogas

Polícia Federal desarticula esquema internacional de tráfico de drogas

Tomaz Silva/Agência Brasil

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (20), a Operação Wanderlust, para desarticular organização criminosa especializada no envio de cocaína para a Europa através de aeroportos internacionais do País e no tráfico de haxixe para o Brasil.

Cerca de 200 policiais federais cumprem 40 mandados de prisão e 40 de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraíba, Amazonas e no Distrito Federal. Também são executadas ordens judiciais para apreensão de 40 veículos, (embarcações, caminhões, automóveis e motocicletas) e o sequestro de bens com valor estimado em mais de 10 milhões de reais.

Divulgação/Polícia Federal

Até o momento, foram cumpridos 28 mandados de prisão, sendo nove no Rio Grande do Sul. Também foram cumpridas ordens judiciais em Santa Catarina (2), Paraná (6), Minas Gerais (2), Distrito Federal (1), Paraíba (4), Rio de Janeiro (2) e São Paulo (2). 

As investigações iniciaram em março de 2019 e identificaram que a organização criminosa, a partir de Caxias do Sul/RS e de Curitiba/PR, recrutava mulheres em diversos estados do país para atuarem como "mulas" no transporte da droga para a Europa.

No decorrer do inquérito policial foram realizados diversos flagrantes em aeroportos brasileiros e no exterior, com 25 pessoas presas em flagrante, seis delas em Lisboa/Portugal, e quase duas toneladas de drogas apreendidas. Em uma das ações, a Polícia Federal interceptou em João Pessoa/PB uma carga de 1,6 tonelada de haxixe em um veleiro que havia partido do Marrocos, na África, que foi a maior apreensão da droga pela Polícia Federal.

A Operação contou com o apoio da Adidância da Polícia Federal em Portugal e com acordos de Cooperação Policial Internacional com diversos países para levantamento de informações e diligências no exterior.