Senadores vão pedir para CCJ votar 2ª instância na semana que vem

Na terça-feira, um grupo de deputados e senadores lançou a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Prisão em Segunda Instância

Comissão especial deve ser instalada nesta quarta

Comissão especial deve ser instalada nesta quarta

REUTERS/Adriano Machado/22.10.2019

Senadores que defendem a prisão após condenação em segunda instância vão pedir a votação da proposta na próxima quarta-feira (11) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, apesar da movimentação da Câmara.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve instalar nesta quarta-feira (4)  uma comissão especial para analisar a PEC (Proposta de Emenda à Constituição)  que tramita na Casa. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), por sua vez, quer esperar os deputados aprovarem um texto para só depois pautar a proposta.

A estratégia de Alcolumbre desagradou a seus aliados. Além disso o líder do Podemos no Senado, Álvaro Dias (PR), afirmou que os senadores entregarão um abaixo assinado para a presidente da CCJ Simone Tebet (MDB-MS), pedindo a votação da proposta no dia 11.

Simone Tebet quer que o Senado vote uma proposta independentemente da Câmara, mas condiciona o movimento a um acordo. Como vários líderes estão articulando o adiamento da discussão para dar prioridade à PEC da Câmara, os senadores favoráveis à execução antecipada da pena incentivaram um movimento de revolta dos liderados.

Ainda nesta terça-feira, um grupo de deputados e senadores lançou a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Prisão em Segunda Instância. A estratégia é cobrar a tramitação rápida de propostas no Congresso que possibilitem a prisão de condenados em segundo grau.