Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Aplicativo que emite som para anunciar chegada de ônibus será divulgado em exposição nesta sexta

Protótipos feitos por alunas da rede pública federal serão exibidos no Sesi Lab, em Brasília, das 14h desta sexta às 11h deste sábado

Brasília|Do R7, em Brasília

Protótipos estarão no Sesi Lab, no Setor Cultural Sul
Protótipos estarão no Sesi Lab, no Setor Cultural Sul Protótipos estarão no Sesi Lab, no Setor Cultural Sul

Um aplicativo que emite som para anunciar a chegada do ônibus e uma pulseira vibratória que acende luzes coloridas conforme a intensidade do choro do bebê, ajudando mães solo com deficiência auditiva, são alguns dos protótipos sobre acessibilidade e inclusão social que serão apresentados numa exposição no Sesi Lab, em Brasília, das 14h desta sexta-feira (6) às 11h deste sábado (7).

Os protótipos foram feitos por alunos da rede pública federal de educação, ciência e tecnologia. O programa "Power4Girls", focado no empoderamento feminino por meio do empreendedorismo, liderança e inovação, selecionou 80 alunas para desenvolver projetos voltados para questões de responsabilidade social.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Patrocinado pela Embaixada dos Estados Unidos, o programa também ofereceu oficinas, palestras, webinars e atividades interativas online para as alunas. As estudantes, que cursam o ensino médio, vão apresentar os projetos e concorrer entre os três melhores protótipos.

Segundo o Sesi Lab, além das exposições, as estudantes também vão fazer visitas às galerias interativas do museu e participarão da oficina de criação de artefatos autômatos, máquinas que realizam movimentos determinados e repetitivos.

"Para o SESI Lab, sediar o programa Power4Girls é uma grande oportunidade de contribuir e fortalecer iniciativas, alinhadas aos nossos objetivos, de desenvolver competências em empreendedorismo, inovação e preparação para o mundo do trabalho do século 21, com foco no empoderamento de meninas", disse a gerente-executiva da Cultura do Sesi, Cláudia Ramalho.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.