Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Após invasão, Lula e três ministros visitam Supremo Tribunal Federal

Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Dias Toffoli acompanharam o presidente da República em agenda neste domingo (8)

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília, com Clébio Cavagnolle, da Record TV

Manifestantes invadem o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, neste domingo (8)
Manifestantes invadem o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, neste domingo (8) Manifestantes invadem o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, neste domingo (8)

Após as invasões nos prédios dos Três Poderes em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visitou, na noite deste domingo (8), o Supremo Tribunal Federal (STF) acompanhado da presidente da Corte, Rosa Weber, e dos ministros Luís Roberto Barroso e Dias Toffoli.

Mais cedo, manifestantes contrários ao resultado das eleições de 2022 invadiram os prédios do Palácio do Planalto, Congresso Nacional e STF. Até o momento, aproximadamente 200 pessoas foram presas, 40 ônibus foram apreendidos e financiadores desses veículos também foram identificados. 

Diante do cenário, Lula decretou intervenção na segurança no Governo do Distrito Federal até 31 de janeiro. O interventor será Ricardo Cappelli, atual secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança. "Ninguém ficará impune", disse ele nas redes sociais, acrescentando já estar em "campo".

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, acusou o GDF de alterar os planos sobre as manifestações de "última hora", o que teria permitido a invasão dos manifestantes. Não se sabe, ainda, a dimensão dos danos causados ao patrimônio público, mas obras de arte foram rasgadas, vidros foram quebradas e armas do Planalto foram roubadas.

Um manifestante que invadiu o STF fez xixi e cocô dentro de uma sala do prédio durante a invasão e quebra-quebra. O crime foi gravado por outro manifestante, que também estava no mesmo ambiente, que foi revirado e teve obras de arte depredadas. Horas após a invasão, a Polícia Militar conseguiu recuperar o edifício.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.