Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Auxiliares e técnicos de enfermagem entram em greve no Distrito Federal

Categoria demanda reajuste salarial e reestruturação de carreira; assembleia-geral está marcada para esta quarta

Brasília|Do R7, em Brasília


Categoria pede reajuste salarial em greve Renato Araújo/Agência Brasília - Arquivo

Os auxiliares e técnicos de enfermagem do Distrito Federal entraram em greve a partir da manhã desta segunda-feira (17). A categoria reivindica reajuste salarial, vinculação dos salários a 70% do piso salarial de enfermeiro, reestruturação de carreira para que o último nível seja alcançado em 18 anos de serviço e nomeação de candidatos aprovados.

Em decisão unânime, o Sindate (Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF) votaram pela greve na última semana. Eles afirmam que se reuniram com o secretário da Casa Civil, Ney Ferraz, mas que não houve contraproposta. Uma assembleia-geral está marcada para quarta-feira (19).

O TJDFT (Tribunal de Contas do DF e dos Territórios) determinou a suspensão da greve no sábado (15), em resposta a uma ação movida pelo GDF, que considerou paralisação como abusiva. Uma multa de R$ 50 mil reais por dia foi estabelecida pelo tribunal em caso de descumprimento. O sindicato afirma que não foi notificado dessa decisão.

A desembargadora Maria Ivatônia Barbosa dos Santos, que assina a decisão, afirma que a greve não cumpre os requisitos estabelecidos e que não apresentou plano de contingência adequado para a continuidade dos serviços essenciais.

Por meio de nota, a SES (Secretaria de Saúde) afirma que a luta sindical é “legítima” e que, por causa da paralisação, algumas salas de vacinação foram fechadas. “A pasta destaca que tem feito investimentos constantes e permanentes no setor na busca de entendimento com a categoria”, reforça.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.