Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Celina afirma que Ibaneis tem condições jurídicas e políticas de voltar ao Governo do DF

O governador está afastado desde 9 de janeiro por suspeita de omissão na segurança durante os atos extremistas em Brasília

Brasília|Luiz Calcagno e Sarah Paes, do R7, em Brasília, e Yuri Achcar, da Record TV

A governadora em exercício do DF, Celina Leão
A governadora em exercício do DF, Celina Leão A governadora em exercício do DF, Celina Leão

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), disse acreditar que o governador Ibaneis Rocha (MDB) reúne condições jurídicas e políticas para retornar ao cargo. A fala aconteceu em entrevista ao R7 e à Record TV nesta quarta-feira (8). Assista:

Ibaneis foi afastado do cargo por 90 dias em 9 de janeiro por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, por suspeita de omissão na segurança dos atos que resultaram na invasão e depredação das sedes dos Três Poderes, em Brasília. 

Na conversa, Celina Leão defendeu Ibaneis e fez um balanço de um mês à frente do governo. Ainda sobre o retorno do governador, ela destacou que o Executivo local já retomou a gestão da segurança pública, que ficou sob intervenção federal até 31 de janeiro, e que o DF está "estável". "Estamos com nossa cidade estabilizada e uma condição jurídica diferenciada para o retorno. Aguardamos que em breve ele esteja de volta", disse.

Leia também

Celina Leão ressaltou que o 8 de janeiro foi "uma data trágica que terminou em violência e depredação do patrimônio público". "O Governo do DF tomou todas as medidas para reverter esse quadro de crise com rapidez. Conseguimos organizar uma força-tarefa de restabelecimento da ordem pública. O DF conseguiu, com todas as dificuldades, reagir àquele momento", destacou.

Questionada sobre a CPI da Câmara Legislativa que vai investigar os atos de 8 de janeiro, Celina afirmou que confia nos 24 distritais, que não há interferência do Executivo na Casa e que o colegiado está equilibrado. "Essa CPI vai ser para investigar os atos de vandalismo. Não é palanque. É para investigar as informações que têm chegado e para demonstrar para a população que os parlamentares estão trabalhando."

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.