Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Corpo encontrado em cativeiro no DF é de sogro de cabeleireira 

Polícia Civil confirmou a identidade da vítima; restos mortais foram encontrados nesta quarta-feira pelos bombeiros

Brasília|Do R7, em Brasília

Marcos Antônio, sogro da cabeleireira desaparecida Elizamar da Silva
Marcos Antônio, sogro da cabeleireira desaparecida Elizamar da Silva Marcos Antônio, sogro da cabeleireira desaparecida Elizamar da Silva

O diretor da Polícia Civil do Distrito Federal, Robson Cândido, confirmou que o corpo encontrado nesta quarta-feira (19) é de Marcos Antônio, sogro da cabeleireira desaparecida Elizamar da Silva. Os restos mortais estavam enterrados no terreno onde a sogra e a cunhada da cabeleireira foram mantidas em cárcere privado, em Planaltina (DF).

O corpo foi localizado por bombeiros com a ajuda de cães farejadores. Segundo o delegado Paulo Henrique Feitosa, o cadáver pode ter sido enterrado entre quatro e dez dias atrás. Ele também disse que ele pode ser a primeira vítima do caso.

Com a confirmação da identidade de Marcos Antônio, a PCDF precisa seguir uma nova linha de investigação. Thiago Gabriel, marido de Elizamar, Cláudia Regina, ex-esposa de Marcos, e Ana Beatriz, filha de Marcos e Cláudia, continuam desaparecidos.

Clique aqui para ver desdobramentos do caso da família desaparecida no DF

Publicidade

Relembre o caso

O filho mais velho de Elizamar registrou um boletim de ocorrência de desaparecimento na 33ª Delegacia de Polícia Civil no último sábado (14). De acordo com o relato, a cabeleireira foi vista com os filhos pequenos pela última vez na casa da sogra, no Condomínio Residencial Novo Horizonte, no Itapoã, na quinta-feira (12).

Conforme o depoimento, o veículo de Elizamar entrou no local por volta das 22h de quinta-feira (12) e saiu no dia seguinte. Ainda segundo o filho de Elizamar, o atual companheiro da empresária, Thiago, teria informado a terceiros que teve um "desentendimento" com a cabeleireira e que ela teria ido embora com as crianças.

Apesar de ter a agenda cheia, Elizamar não foi trabalhar no salão desde então. O filho mais velho informou à polícia que, pelo registro de localizações do celular da cabeleireira, é possível ver que a última localização foi na BR-260, na altura do Paranoá.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.