Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

'Democracia, eu te amo', diz Aras no STF, em discurso de abertura do ano judiciário

Procurador-geral da República afirmou, nesta quarta-feira (1º), que é preciso repetir a frase para não esquecê-la 

Brasília|Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília

O procurador-geral da República, Augusto Aras, durante discurso no STF
O procurador-geral da República, Augusto Aras, durante discurso no STF O procurador-geral da República, Augusto Aras, durante discurso no STF

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou em seu discurso na abertura do ano judiciário, no Supremo Tribunal Federal (STF), que a vontade da maioria dos eleitores deve ser respeitada. "Democracia, eu te amo, eu te amo, eu te amo", afirmou o procurador, e justificou que "é preciso repetir a frase para não esquecê-la".

Ele defendeu também os valores democráticos e republicanos. "Nesta solenidade, todos os poderes se unem para defender e bradar a democracia", afirmou. O procurador-geral disse que "o voto popular deve ser respeitado, especialmente por quem não obteve a maioria", e disse que "a celebração dos resultados das urnas é fundamental na democracia."

No evento, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, fez uma defesa do Estado democrático de Direito e criticou a invasão e depredação do STF no dia 8 de janeiro por extremistas contrários ao resultado da eleição presidencial.

"Que os inimigos da liberdade saibam que no solo sagrado deste tribunal o regime democrático, permanentemente cultuado, permanece inabalável. Frustrado restou o real objetivo dos que assaltaram as instituições democráticas: o ultraje só poderia resultar, como resultou, no enaltecimento da dignidade da justiça e no fortalecimento do valor insubstituível do princípio democrático, jamais no aviltamento do Poder Judiciário", disse.

Publicidade

Leia também: Treze ministros de Lula são exonerados para posse e escolha de presidentes da Câmara e do Senado

A presidente do Supremo afirmou que a violência praticada contra as sedes dos Poderes e a democracia não será esquecida. "Os que a conceberam, os que a praticaram, os que a insuflaram e os que a financiaram serão responsabilizados com o rigor da lei nas diverss esferas", declarou.

Publicidade

Imagens divulgadas pelo STF mostram destruição do Plenário e situação após restauração

Um encarte com imagens do Supremo Tribunal Federal (STF) totalmente restaurado após a invasão de extremistas em 8 de janeiro foi distribuído no plenário da Casa, na manhã desta quarta-feira (1º). O material foi entregue aos convidados da cerimônia de abertura do ano judiciário, que ocorre no plenário desde antes das 10h desta quarta (1º).

Publicidade

Invasão

Manifestantes furaram o bloqueio, feito na Esplanada dos Ministérios pela Polícia Militar do Distrito Federal, em 8 de janeiro e invadiram o Congresso Nacional, em Brasília. Os atos foram organizados por eleitores que não aceitam a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022.

Vídeos publicados nas redes sociais mostram o momento em que os manifestantes subiram a rampa do Congresso Nacional e invadiram a parte superior, onde ficam as cúpulas do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, além do Salão Verde, localizado dentro do edifício. Uma bandeira com as cores verde e amarela foi estendida no local. As imagens detalham também a reação dos policiais com bombas.

Leia mais: Manifestantes furam bloqueio da PM e invadem Congresso Nacional

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.