Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Em reunião com Lula, Alcolumbre diz que nome de Sabino para o Turismo é consenso no União

O senador é um dos nomes mais fortes do partido e negociou cargos e postos com o governo durante a transição do Executivo

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Deputado Celso Sabino, que deve assumir o Turismo
Deputado Celso Sabino, que deve assumir o Turismo Deputado Celso Sabino, que deve assumir o Turismo

Em uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o senador Davi Alcolumbre (União-AP) endossou o nome do deputado federal Celso Sabino (União-PA) para assumir o Ministério do Turismo, que atualmente é chefiado por Daniela Carneiro.

O senador afirmou também que o parlamentar paraense é um nome de consenso para o posto e representa a bancada no partido de ambos.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

A informação foi confirmada por interlocutores do Palácio do Planalto. O encontro ocorreu na tarde desta quarta-feira (12) e contou com a participação do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Alcolumbre é um dos nomes mais fortes do União Brasil e negociou cargos e postos com o governo durante a transição do Executivo. Agora, Lula deve se reunir ainda nesta semana com Sabino.

Atualmente, a sigla comanda os ministérios das Comunicações (Juscelino Filho) e do Desenvolvimento Regional (Waldez Góes). Este último, por exemplo, foi indicado por Alcolumbre. No entanto, o partido enfrenta uma briga interna, que tem atrasado as negociações em torno da troca na pasta chefiada por Daniela. Membros tinham dito, também, que Sabino não seria consenso na bancada, mas a posição foi refutada por Alcolumbre.

Publicidade

O União Brasil vem pleiteando outros cargos no governo, como o comando da Embratur, chefiada por Marcelo Freixo (PT-RJ), aliado de Lula. Outra instituição reivindicada são os Correios. No entanto, ainda não há definição sobre trocas nesses órgãos.

Lula se reuniu com Daniela na última semana no Palácio do Planalto. A demissão era aguardada na ocasião, mas não ocorreu. No dia, ela pôs o cargo à disposição, mas o presidente queria se reunir com membros da cúpula do União Brasil antes de efetivar a substituição.

Publicidade

Com a saída do ministério, Daniela retorna para a Câmara, pois foi a deputada federal mais votada do Rio de Janeiro nas eleições do ano passado, com 213,7 mil votos. A ministra vai ganhar o cargo de vice-líder assim que voltar para a Casa, como previa o acordo, e assumir relatorias de projetos importantes para o Executivo neste segundo semestre do ano.

O acordo para a demissão de Daniela envolve a construção de um hospital, uma escola técnica e duas UPAs (Unidade de Pronto Atendimento). Todas as obras seriam feitas em Belford Roxo, município no Rio de Janeiro que é a base da ministra. De acordo com o prefeito da cidade, Waguinho, a ideia do governo é anunciar os investimentos em agosto, durante uma agenda no local.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.