Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Governo nomeia responsável por classificação de presos como interventor de presídio em Mossoró

Carlos Luiz Pires atua como agente federal desde 2006 e já chefiou o departamento de segurança em outras unidades

Brasília|Do R7, em Brasília

Governo decretou intervenção após fuga de presos
Governo decretou intervenção após fuga de presos Governo decretou intervenção após fuga de presos (REPRODUÇÃO/YOUTUBE @RICTVOESTE)

O MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública) nomeou o Carlos Luis Vieira, atual coordenador-geral de Classificação e Movimentação de Presos, como o interventor da Penitenciária Federal de Mossoró (RN). A medida foi tomada após fuga de dois presos nesta quarta-feira (14). A portaria foi assinada pelo Diretor do Sistema Penitenciário Federal substituto, Jose Renato Gomes Vaz. Os fugitivos, Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça, são membros da facção criminosa Comando Vermelho, no Acre.

Pires já ocupou cargos de direção no presídio federal de Catanduvas (PR) entre 2006 e 2023. Ele foi diretor da penitenciária, mas também passou pelo departamento jurídico e pela área de disciplina dos presos. Em Porto Velho (RO), foi o Chefe da Divisão de Segurança e Disciplina da unidade federal.

Hoje, o agente federal é o coordenador-geral de classificação e movimentação de presos da Secretaria Nacional de Políticas Penais, ligada ao MJSP.

Leia mais: Obras em presídio federal de Mossoró teriam facilitado fuga de detentos, suspeita secretaria

Publicidade

Pires é instrutor de operações de escoltas armadas e de técnicas e tecnologias menos letais. Ele também é certificado no curso de gerenciamento de crise na PF e do Ministério Público.

As buscas

Ainda nesta manhã, a PF enviou um helicóptero da PF com drones para ajudar nas buscas pelos prisioneiros. 

Publicidade
Presídio de segurança máxima fica a cerca de 280km de Natal
Presídio de segurança máxima fica a cerca de 280km de Natal Presídio de segurança máxima fica a cerca de 280km de Natal (Divulgação/ Polícia Federal - 15/02/2024)

Em nota, as secretarias de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Rio Grande do Norte informaram que entraram em contato com as secretarias de Segurança Pública do Ceará e Paraíba, para realizar ações integradas de reforço policial nas divisas.

Entenda o caso

Dois detentos escaparam da Penitenciária Federal de Mossoró, localizada na região Oeste do Rio Grande do Norte, marcando o primeiro incidente de fuga na história do sistema penitenciário federal, que engloba cinco presídios de segurança máxima.

Publicidade

Os fugitivos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, de 33 anos, também conhecido como "Tatu" ou "Deisinho". Ambos são naturais do Acre e estavam detidos no local desde 27 de setembro de 2023.

Segundo fontes informaram à RECORD, ambos têm vínculos com o Comando Vermelho, uma facção liderada por Fernandinho Beira-Mar, que está preso na mesma unidade. Eles foram transferidos para o presídio federal de Mossoró após participação em uma rebelião no presídio de segurança máxima Antônio Amaro, em Rio Branco. Esse ato resultou na morte de cinco detentos, sendo três deles decapitados.

Há outras quatro unidades de prisão federal: em Catanduvas (PR), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) e em Brasília (DF). Os centros recebem lideranças criminosas e os presos de alta periculosidade, com a finalidade de combater o crime organizado.

"Desde a sua criação, é referência de disciplina e procedimento, uma vez que nunca houve fuga, rebelião nem entrada de materiais ilícitos nas unidades penitenciárias, aplicando-se fielmente a LEP (Lei de Execuções Penais)", diz o site da Secretaria Nacional de Políticas Penais.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.