Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Governo assina contrato de investimento de R$ 10,4 bilhões para Fundo do Clima

Dinheiro será utilizado pelo banco no financiamento reembolsável de projetos para a mitigação e adaptação à mudança do clima

Brasília|Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília


Contrato de gestão de recursos do Fundo do Clima
Contrato de gestão de recursos do Fundo do Clima Divulgação / BNDES - 1.4.2024

O Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) assinaram nesta segunda feira (1°) um contrato de gestão de recursos do Fundo Clima pelo BNDES. No documento está prevista a transferência de até R$ 10,4 bilhões, a serem utilizados pelo banco no financiamento reembolsável de projetos para a mitigação e adaptação à mudança do clima, e o pagamento de R$ 6,2 milhões a título de remuneração ao BNDES, na qualidade de agente financeiro.

O contrato firmado pelo presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e pela ministra Marina Silva (MMA) na presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e da Casa Civil, Rui Costa. O novo contrato eleva a capacidade de financiamento do fundo que tinha orçamento de R$ 2,9 bilhões, até o ano passado.

O Fundo utilizará parte dos recursos da captação feita pelo Ministério da Fazenda, em novembro de 2023, a partir da emissão de US$ 2 bilhões em títulos soberanos sustentáveis no mercado internacional. Cerca de R$ 400 milhões serão provenientes de participação da exploração de petróleo e gás, e do retorno de operações financeiras do próprio fundo.

As modalidades passíveis de financiamento no novo Fundo Clima estão divididas entre desenvolvimento urbano resiliente e sustentável; indústria verde; logística de transporte, transporte coletivo e mobilidades verdes; transição energética; florestas nativas e recursos híbridos; e serviços e inovações verdes.

No ano passado, o Fundo Clima contratou R$ 733,2 milhões em 27 operações. De acordo com o BNDES, essas operações evitaram a emissão de 4,3 milhões toneladas de gás carbônico – o que representa 10 meses sem carros na região metropolitana de São Paulo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.