Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Governo federal assina resolução para limitar voos do Aeroporto Santos Dumont

O presidente Lula e o ministro Márcio França anunciaram uma medida para estimular voos no Aeroporto Internacional do Galeão

Brasília|Augusto Fernandes, do R7, em Brasília


Voos do Santos Dumont terão distância máxima de 400 km
Voos do Santos Dumont terão distância máxima de 400 km

O ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, assinou uma resolução nesta quinta-feira (10) que limita a quantidade de voos do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, a uma distância máxima de 400 quilômetros do destino ou da origem. A regra passa a valer em 2 de janeiro de 2024. A intenção da medida é estimular o uso do Aeroporto Internacional do Galeão, também na capital fluminense.

Com a limitação de voos a um raio de 400 km, o Santos Dumont só poderá ter rotas para São Paulo, Belo Horizonte e Vitória. O aeroporto, contudo, não vai manter operações com aeroportos internacionais, como o de Guarulhos (SP) e o de Confins (MG), por exemplo.

“Encontramos um formato jurídico para dar lastro a essa decisão, para que a gente possa voltar a ter no Galeão muitos voos, muitos passageiros e, acima de tudo, volte a ter no Galeão o maior aeroporto do Brasil”, afirmou França.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também destacou que a medida é importante para movimentar o Galeão.

Publicidade

“Não é preciso ser engenheiro ou gestor para saber que não tem sentido o Aeroporto do Galeão ficar paralisado porque as pessoas, por comodidade, preferem sair do Santos Dumont. Pode ser que algumas pessoas não queiram gostar, porque nós estamos tirando a comodidade dela de sair do Santos Dumont e ir para São Paulo para pegar um voo para os Estados Unidos. Não, vai pegar aqui”, disse o presidente

“Nós fazemos isso porque é necessário diversificar para criar não comodidade, mas uma coisa mais inteligente. As pessoas voarem de um aeroporto muito mais seguro, que pode receber muito mais gente”, completou Lula.

Publicidade

Leia também

A resolução assinada por França levou em consideração uma solicitação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que disse que a medida deve ser tomada em caráter de urgência para permitir a adequação das malhas das empresas aéreas, minimizando o impacto sobre os passageiros. Além disso, a Infraero destacou que a medida busca promover a coordenação entre as atividades de proteção de voo e as de regulação aérea.

O ato assinado pelo governo federal também autoriza obras de engenharia no Santos Dumont. Segundo a Infraero, serão implantadas áreas de escape na pista que visam à segurança operacional dos voos, que levam em conta o fato de o aeroporto ser limitado, geograficamente, pela baía de Guanabara.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.