Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Justiça do DF condena dupla que colocou bomba perto do aeroporto de Brasília a 14 anos de prisão

Alan Diego dos Santos e George Washington de Oliveira Sousa foram condenados, respectivamente, a cinco e a nove anos de reclusão

Brasília|Gabriela Coelho, do R7, em Brasília


Bomba não teria explodido por falha no detonador
Bomba não teria explodido por falha no detonador

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) condenou, nesta quinta-feira (11), dois homens acusados de tentar usar uma bomba para explodir um caminhão-tanque perto do Aeroporto Internacional de Brasília, em dezembro do ano passado. Alan Diego dos Santos foi condenado a cinco anos e quatro meses de prisão, e George Washington de Oliveira Sousa a nove anos e quatro meses de reclusão, ambos em regime inicial fechado. Somadas, as penas totalizam 14 anos e oito meses de prisão.

O juiz da 8ª Vara Criminal de Brasília, Osvaldo Tovani, responsável pela decisão, manteve a prisão preventiva dos acusados. Sobre a conduta dos dois, o magistrado afirmou que a culpa está evidenciada.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade
O crime foi premeditado. O acusado e o corréu se conheceram em Brasília%2C no acampamento montado em frente ao QG do Exército. Felizmente%2C não houve consequências. Nesse cenário%2C verifico que a culpabilidade%2C a motivação e as circunstâncias dos crimes justificariam a fixação das penas máximas previstas.

(Osvaldo Tovani, juiz da 8ª Vara Criminal de Brasília)

Em abril, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) pediu à Justiça a condenação dos dois homens. O crime ocorreu em 24 de dezembro de 2022.

Em depoimento à polícia, George Washington de Oliveira Sousa, que foi preso no mesmo dia, disse que a intenção era chamar atenção para o acampamento montado no Setor Militar Urbano, em Brasília, e para o movimento que contestava o resultado das eleições.

Em 17 de janeiro, Alan Diego dos Santos se apresentou em uma delegacia de Comodoro, a 677 km de Cuiabá.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.