Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Lira e ministros comemoram elevação da nota de crédito do Brasil 

Nesta quarta-feira (26), a agência de classificação de risco Fitch Ratings elevou de 'BB-' para 'BB' a nota de crédito de longo prazo

Brasília|Hellen Leite, do R7, em Brasília


Arthur Lira, Simone Tebet e Fernando Haddad
Arthur Lira, Simone Tebet e Fernando Haddad

A elevação da nota de crédito do Brasil pela agência de classificação de risco Fitch, nesta quarta-feira (26), foi comemorada por ministros e parlamentares. A ministra do Planejamento, Simone Tebet, afirmou que o resultado é uma "comprovação de que trabalhamos no rumo certo". O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, disse que a elevação da nota reflete a volta do Brasil ao cenário internacional como "um país gerador de oportunidades de investimentos", e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), declarou que o governo "tem recebido todo o apoio institucional da Câmara" para melhorar os indicadores econômicos.

A Fitch elevou a nota de crédito de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil para "BB", contra o anterior "BB-", com perspectiva estável. No relatório, a agência afirma que a elevação "reflete um desempenho macroeconômico e fiscal melhor do que o esperado em meio a sucessivos choques nos últimos anos".

A agência espera que as novas regras fiscais e medidas tributárias anunciadas recentemente pelo governo federal e em tramitação no Congresso Nacional ancorem uma consolidação fiscal gradual.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

"Políticas proativas e reformas apoiaram isso, e a expectativa da Fitch é que o novo governo trabalhará para melhorias adicionais", acrescenta a agência, ao afirmar que o governo "tem conseguido garantir a governabilidade e avançar em sua agenda política".

Publicidade

A decisão é um termômetro importante para o mercado financeiro porque mostra que o Brasil tem maior capacidade de honrar seus compromissos financeiros.

Harmonia entre os Poderes

Mais cedo, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, também comemorou o resultado e afirmou que a elevação da nota de crédito é reflexo da "harmonia entre os Poderes".

Publicidade

"Reputo esses resultados à harmonia entre os Poderes da República. Sempre salientei que a crise econômica que o Brasil vive é um desdobramento da crise política. Se nós acertamos o diálogo, vamos acertar essa situação", avaliou Haddad em uma coletiva de imprensa.

Veja as reações de ministros e parlamentares:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.