Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Lula vai à Índia nesta quinta para participar do G20 e defender paz na Ucrânia e combate à desigualdade

No evento, realizado nos dias 9 e 10, o Brasil será anunciado como o próximo país a assumir pela primeira vez a presidência do grupo

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília


Brasil assumirá a presidência do G20 em 1º/12/2023
Brasil assumirá a presidência do G20 em 1º/12/2023

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja nesta quinta-feira (7) para Nova Déli, capital da Índia, para participar da 18ª Cúpula do G20, grupo que reúne as nações mais desenvolvidas do mundo. No evento, realizado nos dias 9 e 10, o Brasil vai ser anunciado oficialmente pela primeira vez como o próximo país a assumir a presidência do G20.

Na cúpula, Lula vai defender temas que estão no centro da agenda do governo, como desenvolvimento sustentável, combate à desigualdade e proteção ao meio ambiente. O presidente também vai argumentar sobre a solução para o fim da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

"O presidente Lula tem feito uma grande divulgação da necessidade de negociar a paz", disse o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira.

O Brasil é um dos poucos países no mundo que têm relação diplomática com todos os outros demais membros da Organização das Nações Unidas e%2C nessa condição%2C falamos com a Rússia e com a Ucrânia. O presidente Lula vem fazendo um apelo para que se fale mais de paz e menos de guerra.

(Mauro Vieira, ministro das Relações Exteriores)

Ainda de acordo com Vieira, Lula já se encontrou com cerca de 50 chefes de Estado e, durante essas conversas, tem feito apelo para buscar o fim da guerra no país europeu. "Queremos seguir um caminho que leve à paz. No G20, há países que nem sequer conversam com a Rússia e há países que têm atitude parecida com a brasileira. O local [Cúpula do G20] é ideal para esse tipo de divulgação."

Publicidade

O Brasil vai assumir a presidência do G20 de 1º de dezembro de 2023 a 30 de novembro de 2024. Ocupante do cargo, o país vai ser responsável por organizar a próxima reunião dos membros, que deve ocorrer em novembro do ano que vem na cidade do Rio de Janeiro.

Durante a viagem à Índia, Lula vai participar de três reuniões de trabalho do G20 e deve receber líderes de outras nações para reuniões bilaterais. O presidente brasileiro vai fazer o último discurso da cúpula, na tarde de domingo (10), após receber simbolicamente a presidência, que será entregue pelo primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.

Publicidade

"O presidente apresentará no seu discurso as prioridades brasileiras, mas ele já tem antecipado alguns dos temas que serão muito caros à presidência. Ele mencionou o combate às desigualdades, não só na área social, mas desigualdade entre países, de acesso a recursos, e, sobretudo, em áreas como combate à fome, combate à pobreza, a agenda social de maneira geral", disse o embaixador Maurício Lyrio, secretário de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty.

G20

O G20 foi criado em 1999 como uma forma de coordenação entre os países no nível ministerial, após uma sequência de crises econômicas internacionais. A primeira cúpula ocorreu em 2008, em Washington (EUA), no auge da crise causada pela quebra do banco Lehmann Brothers. A reunião foi realizada semestralmente em 2009 e 2010 e vem ocorrendo, de lá para cá, uma vez por ano.

O grupo responde, de forma conjunta, por cerca de 80% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial e 75% do comércio internacional, além de dois terços da população e 60% do território do planeta.

O G20 é formado por África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia, mais a União Europeia.

Leia também

Nove outros países foram convidados para a cúpula: Bangladesh, Egito, Emirados Árabes, Espanha, Ilhas Maurício, Nigéria, Omã, Países Baixos e Singapura.

Vários organismos internacionais são convidados fixos nas cúpulas do G20:

• ONU (Organização das Nações Unidas);

• FMI (Fundo Monetário Internacional);

• Banco Mundial;

• OMS (Organização Mundial da Saúde);

• OMC (Organização Mundial do Comércio);

• OIT (Organização Internacional do Trabalho);

• OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico);

• União Africana;

• Agência de Desenvolvimento da União Africana (Auda-Nepad); e

• Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.