Brasília 'Ministra do Turismo permanece à disposição do governo', diz Pimenta

'Ministra do Turismo permanece à disposição do governo', diz Pimenta

Daniela Carneiro vem sofrendo uma forte pressão do União Brasil pela troca; o deputado federal Celso Sabino é um dos cotados para assumir o cargo

  • Brasília | Plínio Aguiar e Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Daniela Carneiro e Lula

Daniela Carneiro e Lula

Ricardo Stuckert/PR - 13/6/2023

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, afirmou nesta quinta-feira (6) que a ministra do Turismo, Daniela Carneiro, permanece à disposição do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "Continua desempenhando suas atividades, não houve nenhuma mudança de orientação", disse Pimenta.

Mais cedo, Daniela se reuniu com Lula no Palácio do Planalto. Havia a expectativa de que ela apresentasse uma carta de demissão, o que não aconteceu. De acordo com Pimenta, o foco do governo está nas votações, pelo Congresso Nacional, das pautas econômicas (reforma tributária, arcabouço fiscal e mudanças no Carf).

"O governo tem uma atenção especial para acompanhar a conclusão das votações que estão acontecendo no Congresso. Este é um momento muito importante para o país, pela complexidade dos temas analisados, pela repercussão. E entende que o mais adequado, o melhor, é concluir primeiro esse processo de votações e, a partir da semana que vem, se debruçar de forma mais aprofundada nas temáticas que envolvem organizações dentro do governo", disse Pimenta.

"Vamos concluir esse debate das questões que estão no Congresso nesta semana e retomar essa discussão sobre composição e eventuais mudanças que possam ocorrer dentro do governo na semana que vem. A ministra permanece à disposição do governo desempenhando a sua função e permanecerá enquanto o presidente entender. Não haverá nenhuma mudança no decorrer desta semana", acrescentou.

A ministra do Turismo vem sofrendo pressão para deixar a pasta, por parte do União Brasil, que cobrava de Lula a demissão dela desde o mês passado. A ministra criou um mal-estar com o partido ao pedir a desfiliação. Desde o início de junho, seu posto estava ameaçado.

Lula, no entanto, demorou a oficializar a saída, devido à boa relação pessoal que tem com a família dela, sobretudo com o marido, o prefeito de Belford Roxo (RJ), Waguinho (Republicanos). Para efetivar a demissão da ministra, Lula buscou uma forma de compensar Daniela e Waguinho. A tendência era de que o presidente autorizasse duas obras em Belford Roxo, uma na área da saúde e outra na de educação.

O presidente concordou em tirar Daniela do governo há algumas semanas, mas deu um tempo de "sobrevida" à ministra do Turismo. A ideia do petista foi permitir que ela tivesse uma espécie de saída honrosa da gestão dele. Com a saída iminente, Daniela deve voltar à Câmara. No ano passado, ela foi reeleita deputada, tendo recebido o maior número de votos no Rio de Janeiro (213.706 votos).

Na semana passada, durante a participação em um fórum jurídico em Portugal, Daniela comentou sua situação no Ministério do Turismo e adotou um tom de despedida. Ela prometeu apoiar Lula mesmo fora do governo e disse que seria uma fiel escudeira do presidente assim que voltasse à Câmara dos Deputados. "A hora que o presidente chamar para conversar, eu estou aqui à disposição, estou aqui para servir o Brasil, servir o presidente Lula, através da indicação dele", afirmou na ocasião. 

Um dos cotados para o cargo é o deputado Celso Sabino (União Brasil-PA). O parlamentar tem amplo apoio do partido, sobretudo da bancada da Câmara, que conta com 59 parlamentares. Mesmo com a demora de Lula em confirmar a demissão de Daniela, Sabino já estava se preparando para assumir a pasta, e alguns deputados passaram a abordá-lo nos corredores da Câmara para fazer pedidos nas últimas semanas.

Últimas