Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Primeira parcela extra do seguro-desemprego para o RS começa a ser paga nesta terça

Estimativa é de que 139.633 trabalhadores sejam beneficiados com a liberação R$ 497,8 milhões, informou o Ministério do Trabalho

Economia|Giovana Cardoso, do R7, em Brasília

Carteira de trabalho
Carteira de trabalho Carteira de trabalho (Tony Winston/Agência Brasília - 11.05.2018 )

O governo federal começa a pagar nesta terça-feira (21) a primeira parcela adicional do seguro-desemprego para contribuintes de 336 municípios do Rio Grande do Sul que tiveram estado de calamidade reconhecidos no início de maio. Segundo o Ministério do Trabalho, beneficiários que receberam a última parcela em abril terão direito à primeira parcela adicional no dia 21 de maio. No mês seguinte, o trabalhador receberá a segunda e última parcela adicional.

A estimativa da pasta é de que 139.633 pessoas sejam beneficiadas com a liberação R$ 497,8 milhões. O ministro Luiz Marinho afirmou que os recursos liberados chegam a R$ 1,6 bilhão, e junto à suspensão do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para as empresas a quantia chega a mais de R$ 4 bilhões.

Veja mais

O benefício é voltado para trabalhadores do estado gaúcho que já estavam recebendo o Seguro-Desemprego antes do dia 5 de maio. Para garantir o recebimento da parcela, as cidades precisam registrar a situação de calamidade no Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional.

De acordo com o ministério, o trabalhador poderá consultar gratuitamente a Central de Atendimento do Ministério do Trabalho e Emprego pelo telefone 158. A consulta pode ser feita informando o número do CPF ou o número do PIS. As informações também poderão ser consultadas na Carteira de Trabalho Digital, no portal Gov.br, nas unidades de atendimento do Ministério do Trabalho e Emprego, nas unidades do SINE, ou pelo telefone 0800 726 0207 da Caixa Econômica Federal.

Publicidade

No último dia 9, o governo federal anunciou um pacote de medidas socorro financeiro ao Rio Grande do Sul em função das chuvas que atingiram o estado. A medida provisória envolve a antecipação de pagamentos do Bolsa Família, do auxílio-gás e a restituição do imposto de renda, por exemplo.

Rio Grande do Sul

Há quase um mês o Rio Grande do Sul enfrenta alagamentos que já atingiram 464 municípios. Segundo o balanço divulgado pela Defesa Civil na manhã desta terça, 161 mortes foram confirmadas, 85 pessoas estão desaparecidas, 581.633 estão desalojadas e 2.339.508 foram afetadas de alguma forma pela tragédia.

A catástrofe também afetou o abastecimento de veículos e serviço de comunicação, energia e água. Segundo a Defesa Civil e o Ministério de Minas e Energia, 166 mil casas estão sem eletricidade, 39.589 pessoas seguem sem o abastecimento de água e 3 municípios estão prejudicados pela falta de serviços de telefonia.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.