Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Projetos de criação das regiões administrativas de Arapoanga e Água Quente já tramitam na CLDF

Texto foi lido no plenário da CLDF nesta terça (22); governo pretende construir novas moradias nas regiões

Brasília|Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Pista de cooper construída pelo Governo do DF no Arapoanga
Pista de cooper construída pelo Governo do DF no Arapoanga Pista de cooper construída pelo Governo do DF no Arapoanga

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), enviou à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) o projetoa de lei de criação das regiões administrativas de Araponga, hoje Planaltina, e Água Quente, que atualmente fica no Recanto das Emas. Os textos foram lidos no plenário da casa nesta terça-feira (22).

De acordo com o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires, o governador pretende construir até 43 mil moradias para famílias que recebem até três salários mínimos nos próximos anos, parte delas nas novas regiões administrativas.

Pires falou com a imprensa após a reunião do comitê de transição de Ibaneis nesta terça-feira (22), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Segundo o secretário, o projeto de construção das moradias deverá aproximar a equipe de transição do Executivo local com a do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A expectativa é que as conversas entre membros dos dois grupos aconteçam nas próximas semanas.

Leia também

Nesta terça-feira, aconteceu a última reunião da primeira etapa dos trabalhos do comitê de transição do governo local. Reeleito em primeiro turno, o governador tem, na próxima gestão, uma base aliada maior para acomodar no governo e uma Câmara Legislativa do DF com 50% de renovação para articular projetos de lei importantes para o Executivo local.

Publicidade

Plano de moradias

Na primeira fase dos trabalhos de transição, que começaram em 7 de novembro, os principais temas abordados, de acordo com o secretário de Governo, foram infraestrutura, saneamento e desenvolvimento urbano.

"Nesse ponto, é fundamental a participação do governo federal. Temos prioridade de resolver problema de moradia de zero a três salários mínimos", disse. Com os projetos, o governo pretende combater invasões. Nesta quarta (23), a expectativa é que o grupo de transição faça uma nova reunião com Ibaneis.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.