Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

'Brutal': pedreiro de chacina em Sorriso é indiciado por estupro, feminicídio e homicídio qualificado

Gilberto dos Anjos, suspeito de ter cometido o crime contra mãe e filhas em MT, tem qualificadora por utilização de meio cruel

Cidades|Do R7

Gilberto dos Anjos foi indiciado por feminicídios, estupros e homicídio qualificado
Gilberto dos Anjos foi indiciado por feminicídios, estupros e homicídio qualificado Gilberto dos Anjos foi indiciado por feminicídios, estupros e homicídio qualificado

O pedreiro Gilberto dos Anjos, de 32 anos, o principal suspeito de ter assassinado brutalmente mãe e filhas em Sorriso (MT), foi indiciado por feminicídios, estupros e homicídio qualificado. O inquérito foi fechado e encaminhado ao Poder Judiciário na quarta-feira (6). 

O autor confesso dos crimes foi indiciado quatro vezes pelo homicídio das vítimas — a mãe, Cleci Cardoso, de 46 anos, e as filhas Miliane, de 19, Manuela, de 13, e Melissa, de 10. As qualificadoras são: meio cruel, recurso que impossibilitou a defesa da vítima, garantir a execução de outro crime e menosprezo à condição de mulher (feminicídio).

Contra as vítimas menores de idade, os homicídios receberam mais uma qualificadora, que é de crime cometido contra menor de 14 anos, previsto na Lei Henry Borel. Além dos homicídios qualificados, Gilberto foi indiciado pelos crimes de estupro de duas vítimas adultas e estupro de vulnerável da vítima de 12 anos.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

O caso

Mãe e filhas foram mortas e estupradas
Mãe e filhas foram mortas e estupradas Mãe e filhas foram mortas e estupradas

O pedreiro Gilberto dos Anjos, de 32 anos, que mora e trabalha na obra de um imóvel em Sorriso, em Mato Grosso, confessou, na segunda-feira (27 de novembro), ter invadido a casa ao lado da construção e estuprado e matado uma mulher e suas filhas na madrugada do sábado anterior (25).

Publicidade

A mãe, Cleci Cardoso, de 46 anos, e as meninas Miliane, de 19, e Manuela, de 13, foram estupradas antes de morrer, enquanto agonizavam. A caçula, Melissa, de 10 anos, foi asfixiada. O marido de Cleci e pai das três meninas é caminhoneiro e estava viajando.

Segundo Bruno França, o delegado responsável pelo caso, marcas de chinelo no piso manchado com sangue foram encontradas pela polícia na casa da família. Policiais civis confirmaram, após a perícia, que elas eram do calçado usado por Gilberto.

Além disso, uma das vítimas tinha um tufo de cabelo nas mãos, e o suspeito, um ferimento na cabeça. O delegado também afirmou que ele levou as roupas íntimas da vítima de 13 anos como "lembrança", o que ajudou a apontá-lo como principal suspeito do crime.

Outros crimes

Gilberto já tinha dois mandados de prisão expedidos por crimes de estupro e latrocínio.

Em setembro deste ano, em Lucas do Rio Verde, Gilberto invadiu uma residência e abusou sexualmente de uma vítima, que estava dormindo. Depois disso, ele ainda tentou matar a mulher, que conseguiu reagir, mesmo após ter levado uma facada no pescoço.

Outra vítima que também estava na casa tentou intervir e foi atingida com um soco no rosto dado pelo suspeito. Após os crimes, o homem fugiu em uma bicicleta.

Veja mais: Richthofen, Matsunaga e Nardoni: veja como estão locais onde ocorreram crimes famosos em SP

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.