Cidades Bastante abalado, pai da família morta em chacina em Sorriso não consegue entrar na casa

Bastante abalado, pai da família morta em chacina em Sorriso não consegue entrar na casa

Principal suspeito de ter cometido o crime, Gilberto dos Anjos é reincidente em abuso sexual; ele está preso em Cuiabá

  • Cidades | Do R7

Melissa, de 10 anos, Manuela, de 13, Miliane, de 19, e Cleci, de 46, foram achadas mortas; Gilberto foi preso

Melissa, de 10 anos, Manuela, de 13, Miliane, de 19, e Cleci, de 46, foram achadas mortas; Gilberto foi preso

Reprodução/Record TV

Sobrinha de Cleci e prima de Miliane, Manuela e Melissa, mãe e filhas estupradas e mortas em Sorriso (MT), Tauany Micheli afirmou que a morte da família ocorreu porque a "Justiça não agiu", tendo em vista que o principal suspeito é reincidente em abuso sexual e era procurado por outros crimes.

Em entrevista ao podcast Crimes S/A, Tauany disse: "A minha família morreu porque a Justiça não o prendeu quando tinha que prender. Ele deveria estar na cadeia há muito tempo". 

O suspeito, Gilberto dos Anjos, de 32 anos, era pedreiro e trabalhava na obra ao lado da residência da família. Ele já tinha dois mandados de prisão expedidos por crimes de estupro e latrocínio. Atualmente, está preso na penitenciária Central do Estado, em Cuiabá. 

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Matou todas elas

Tauany relembrou o momento em que soube da notícia do crime. Ela estava trabalhando quando sua mãe, desesperada, contou que uma tia havia ligado e falado que algo ruim tinha acontecido na casa da família

"Eu falei que não devia ser nada. Quando eu virei a esquina, vi o Corpo de Bombeiros e a polícia. Já fiquei muito preocupada, achei que alguma delas havia sofrido algum acidente. Quando eu cheguei perto, vi que minha tia estava muito desesperada, e foi aí que eu pensei que tinha acontecido algo muito sério. Que alguma das meninas podia ter morrido", disse.

"Quando eu fui falar com a minha tia, ela disse que alguém tinha entrado na casa e matado todas elas”, relatou. 

Casa trancada

undefined

A sobrinha contou que, após o crime, a família combinou de não entrar mais na casa. Outras pessoas foram até o local para tirar os pertences pessoais. 

Desde que o marido de Cleci e pai das meninas voltou à cidade, ele também não entrou na casa. “Ele está bem abalado, triste, e a gente está tentando dar o conforto para ele, tentando organizar as coisas, ajudando a organizar tudo”, falou Tuany.

O caso

Mãe e filhas foram estupradas e assassinadas, na madrugada do sábado, 25 de novembro, dentro da própria residência, em Sorriso, em Mato Grosso. O pedreiro da obra do imóvel ao lado confessou o crime e contou à polícia a dinâmica dos acontecimentos.

Gilberto dos Anjos, de 32 anos, afirmou ter entrado pela janela do banheiro, na noite da sexta-feira, 24 de novembro, para roubar a casa, sob efeito de drogas.

A mãe, Cleci Cardoso, de 46 anos, e as meninas Miliane, de 19, e Manuela, de 13, foram estupradas antes de morrer, enquanto agonizavam. A caçula, Melissa, de 10 anos, foi asfixiada.

O marido de Cleci e pai das três meninas é caminhoneiro e estava viajando.

Veja mais: Richthofen, Matsunaga e Nardoni: veja como estão locais onde ocorreram crimes famosos em SP

Últimas