Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Por conta de ciclone, trem com quase 1 mil passageiros fica oito horas preso em serra no Paraná

Trajeto foi interrompido por causa de galhos e árvores nos trilhos; empresa cancelou passeio programado para esta sexta-feira (14)

Cidades|Do R7


Trem ficou parado em serra do Paraná por causa do ciclone
Trem ficou parado em serra do Paraná por causa do ciclone

Quase mil passageiros que faziam um passeio turístico de trem com destino a Morretes, no Paraná, ficaram por cerca de oito horas presos na serra do Mar, litoral do estado, nesta quinta-feira (13), em razão do ciclone extratropical que atinge o Sul do país.

Os vagões, que transportavam 943 pessoas, tiveram que interromper o trajeto por causa da presença de galhos e árvores nos trilhos.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Pelas redes sociais, os turistas presentes no trem afirmaram que estavam parados desde as 12h e que não vinham recebendo a assistência necessária por parte da empresa que organiza a viagem.

Uma passageira escreveu em suas redes: "O sonho: a famosa viagem de trem. Realidade: mais de mil passageiros abandonados ao léu. Parados no meio do nada desde o meio-dia".

Publicidade

Na mesma publicação, ela afirma que não havia água, comida nem informações para os passageiros.

"Crianças. Idosos. Pessoas com necessidades especiais. Cidadãos que pagaram a sua passagem. Mas... nada importa para esta empresa", disse, em referência à Serra Verde Express, companhia de turismo responsável pelo passeio.

Publicidade

Em nota, a empresa afirmou que o trem ficou paralisado a 15 km de Morretes e que os passageiros chegaram às 21h no ponto final da viagem. Eles teriam saído às 8h30 de Curitiba. Na noite desta quinta (13), a Serra Verde Express decretou o cancelamento do passeio que estava programado para esta sexta-feira (14).

"Ressaltamos que, em 26 anos de operação, é a primeira vez que um incidente meteorológico causa uma paralisação tão longa neste percurso turístico, classificado entre os três melhores do mundo", afirmou a Serra Verde Express. A empresa disse ainda que mobilizou estrutura para atender os passageiros.

"Além de alimentação e orientação, temos uma estrutura rodoviária montada para o retorno dos passageiros e dispusemos ambulâncias de plantão, como medida preventiva para qualquer eventual desconforto", disse a empresa. "Lamentamos sinceramente qualquer inconveniência causada por esse imprevisto e agradecemos a compreensão e paciência de todos."

Na postagem, usuários utilizaram o espaço dos comentários para criticar a empresa e acusar a Serra Verde Express de irresponsabilidade por manter o passeio mesmo com os alertas de perigo por causa do ciclone sendo noticiados. "Em nenhum momento fomos avisados do que estava acontecendo, nem quando perguntamos na estação antes do embarque", escreveu uma mulher.

Na quarta-feira, a Defesa Civil do Paraná já tinha emitido comunicados para avisar sobre a possibilidade de fortes ventos no estado, com a possibilidade de ultrapassar os 100 km/h no litoral e na região metropolitana de Curitiba.

"Rajadas de vento estão previstas para os dias 12 e 13 de julho, que devem chegar a 70 km/h (com picos de 90 km/h). No sul e sudoeste, a ventania será mais persistente, podendo atingir 110 km/h na região metropolitana de Curitiba e litoral. Em todo o estado há riscos de destelhamento, queda de árvores e de postes de iluminação elétrica", informou o órgão na quarta-feira (12).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.