Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Jovem que agrediu casal em São Pedro diz que estava sendo perseguida

Mulher de 19 anos contou defendeu a mãe dentro do pronto-atendimento e que estaria sendo perseguida pelo casal há um tempo

Folha Vitória

Folha Vitória|Do R7


Folha Vitória
Folha Vitória

Em entrevista para a TV Vitória, uma jovem acusada de ferir um casal na noite do último domingo (16), dentro da Unidade de Pronto Atendimento (PA) de São Pedro, em Vitória, contou a própria versão dos fatos. 

Na ocasião do crime, o Folha Vitória produziu uma matéria. De acordo com o relato do casal para a Polícia Militar (PM), a suspeita teria se passado por paciente no hospital e agredido o casal com um canivete. 

No entanto, a jovem, que preferiu não se identificar por questões de segurança, entrou em contato com a equipe do jornal para esclarecer o que aconteceu, segundo ela. 

Jovem alega perseguição

Ao ser questionada, a mulher alegou que já vinha sendo perseguida pelo casal há um tempo. A jovem contou também que não teria nenhum tipo de relacionamento com o homem ferido por ela, ao contrário das acusações da esposa do rapaz. 

Publicidade

Tudo começou, de acordo com a jovem, quando foi a uma pizzaria com a amiga. O rapaz, que trabalhava no estabelecimento, atendeu as duas e teria pedido o número da agressora. 

A jovem contou também que negou o contato. No entanto, o homem a teria encontrado nas redes sociais e mandado diversas mensagens nos dias seguintes.

Publicidade

Mesmo sem ter respondido nenhuma, a mulher afirmou que as mensagens foram descobertas pela esposa do rapaz, que passou a ameaçá-la de morte. 

"Ele estava me perseguindo na rede social. A mulher dele estava me ameaçando, dizendo que quando me encontrasse ela iria me matar, mandando outras pessoas me ameaçarem, divulgando minha foto", relatou a jovem de 19 anos.

Publicidade

Agressora contou que foi proteger a mãe

Ainda de acordo com a jovem, o medo era constante devido às ameaças. Segundo ela, o homem chegou a passar em frente a residência dela com uma mochila nas costas e ela teria sido agredida pelo casal fisicamente em outro momento.

Ao dar entrada no PA, a jovem contou que chamou a mãe por temer encontrar com a dupla, o que acabou acontecendo. A mulher mais velha teria ido então até o hospital e afirmado que ninguém encostaria na filha. 

"Nisso, ele já foi para cima da minha mãe, agredindo ela. O ódio mesmo era para mim, mas ele agrediu a minha mãe. Eu já peguei o canivete e entrei na frente da minha mãe e defendi ela mesmo", contou. 

Versões diferentes

A esposa do homem contou uma versão diferente. Ela e o marido estariam aguardando o atendimento, quando a jovem chegou ao local. Ainda segundo a mulher, a agressora teria se passado por paciente e então agredido o casal.

Os agentes relataram na ocasião que a jovem foi ao PA alegando ser vítima de violência e que precisaria de atendimento. 

Ao entrar na localidade, a menina encontrou o casal e chamou a Polícia Militar (PM). Porém, os militares não compareceram e a jovem decidiu agir sozinha.

Funcionários do hospital contaram ainda que a agressora saiu, foi em casa, pegou um canivete e voltou. Após conseguir entrar na sala de medicação, a jovem começou a tirar satisfação com o homem e, durante a discussão, ela teria pego o canivete para feri-lo. 

Ameaças

Na última quarta-feira (19), a jovem decidiu ir com a mãe até a delegacia contar a própria versão dos fatos. Ambas pediram medida protetiva. 

"Eu tenho medo, porque eles já tinham me agredido antes. A mulher dele está divulgando minha foto nas redes sociais, pedindo para entrar em contato com ela se souberem meu paradeiro. Estou me sentindo ameaçada, isso está sujando a minha imagem também. Eu não posso ir trabalhar porque tenho medo", relatou.

*Com informações da repórter da TV Vitória / Record TV, Thainara Ferreira.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.