Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Brasil cria 195 mil empregos com carteira assinada em março

Terceiro resultado positivo consecutivo do mercado formal é fruto de 2.168.418 contratações e de 1.973.247 demissões, mostra Caged

Economia|Do R7


Brasil soma 526.173 contratações formais no 1º tri
Brasil soma 526.173 contratações formais no 1º tri

O Brasil abriu 195.171 novas vagas de trabalho com carteira assinada em março, mostram dados do Caged (Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quinta-feira (27) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O terceiro saldo positivo seguido do indicador é fruto de 2.168.418 admissões e de 1.973.247 desligamentos formais realizados ao longo do mês passado.

Apesar de positivo, o resultado corresponde a uma desaceleração em relação aos números de fevereiro, quando foram confirmadas 245.813 contratações formais. No acumulado do primeiro trimestre de 2023, o saldo é de 526.173 admissões com carteira assinada.

O estoque, que corresponde à quantidade total de vínculos celetistas ativos no Brasil, contabilizou 42.970.598 colocações, o que representa uma variação positiva de 0,46% em relação ao saldo do mês anterior.

Publicidade

Já no acumulado dos últimos 12 meses, foi registrado saldo de 1,9 milhão de novos empregos com carteira assinada, número decorrente de 22,8 milhões de admissões e de 20,9 milhões de desligamentos.

No mês, as contratações superaram as demissões em todas as cinco regiões brasileiras, com destaque para o Sudeste (+113.374 vagas). Na sequência aparecem o Sul (+37.441 postos), o Centro-Oeste (+22.435 admissões), o Nordeste (+14.155 cargos) e o Norte (+10.077 contratações).

Publicidade

Setores

Ao longo do mês de março, os dados mostram que houve geração de empregos em quatro dos cinco setores econômicos analisados pelo Caged, com destaque para o ramo de serviços, responsável pela abertura de 122.323 postos formais no período. 

O saldo positivo foi distribuído principalmente nas atividades de administração pública (+44.913 vagas), informação, comunicação, financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+35.467 postos) e transporte, armazenagem e correio (+23.422 empregos).

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

• Compartilhe esta notícia no Telegram

A construção (+33.641 postos), a indústria (+20.984 vagas), concentrada na indústria de transformação (+54.123 postos) e comércio (+18.555 postos) também tiveram mais contratações do que demissões em março.

Por outro lado, o ramo de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura contabilizou 332 desligamentos com carteira assinada no último mês. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.