Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

"Herança estatística”: entenda como os resultados anteriores afetam o PIB

Resultados negativos ou crescimentos podem ser explicados analisando os números passados

Economia|Richard Rytemband, comentarista de Economia do JR News


O resultado do PIB (Produto Interno Bruto) para o primeiro trimestre de 2016 foi divulgado nesta quarta-feira (1º). O encolhimento foi de 0,3%, o quinto resultado trimestral negativo seguido. Mas o que isso significa? Como os resultados anteriores influenciam os atuais? Entenda mais nesse artigo.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos dentro de determinado país em um determinado período. O objetivo é verificar o valor adicionado a economia e por isso não entram no cálculo os bens intermediários, serviços não remunerados, bens existentes e as atividades informais e ilegais.

Os dados são apurados e divulgados pelo IBGE e servem como referência para medir a atividade econômica e o nível de riqueza do país. Mas sua metodologia de cálculo nos obriga a tomar alguns cuidados, quando estamos analisando um resultado anual de forma isolada. É como observar a marcação em um termômetro e ter uma sensação térmica diferente, maior ou menor do que está sendo indicado. No caso do cálculo do PIB este fenômeno é chamado de "herança estatística" ou carry over.

Este conceito ainda é pouco difundido, o que resulta em uma distorção de informações, já que em determinado ano o resultado oficial poderá ficar muito acima da realidade, bem como muito abaixo, como é o caso do ano de 2016, em que se projeta uma queda no PIB de -3,8%, mas a sensação térmica será bem menor, de cerca de -1,3%, fruto da herança estatística que vem do ano de 2015, e está aumentando a intensidade da queda. Sim, é isto mesmo, o PIB na verdade cairá muito menos do que o resultado oficial a ser divulgado no futuro.

Publicidade

Um exemplo numérico para deixar o conceito bem claro.

A variação anual do PIB é calculada através da comparação das médias dos 4 trimestres de um ano com a do outro.

Publicidade

Vamos considerar os seguintes volumes de bens e serviços finais produzidos em cada trimestre de 2015.

1. Trimestre de 2015, volume de 172,4

Publicidade

2. Trimestre de 2015, volume de 168,8

3. Trimestre de 2015, volume de 165,9

4. Trimestre de 2015, volume de 163,5

A média dos 4 trimestres de 2015 é 167,65, chegamos neste número simplesmente calculando uma média aritmética (somando os resultados em cada trimestre e dividindo por 4).

Reparem como o patamar de produção do último trimestre ficou bem abaixo da média. Eis que nasce uma herança estatística negativa para 2016!

Como a variação anual será calculada através da comparação de médias entre os anos, se durante o ano todo de 2016 o nível de produção ficar parado (sem cair ou crescer), com o país produzindo exatamente o mesmo nível do quarto trimestre de 2015, o resultado oficial divulgado será uma queda de -2,5% em 2016. Esta é a herança estatística que vem para o resultado de 2016.

Calculando a herança estatística do PIB para 2016 (considerando PIB estagnado).

1. Trimestre de 2016, volume de 163,5

2. Trimestre de 2016, volume de 163,5

3. Trimestre de 2016, volume de 163,5

4. Trimestre de 2016, volume de 163,5

Média de 2016 = 163,5

Para apurar o PIB de 2016, comparamos esta média com a do ano de 2015 que foi de 167,65.

De 167,65 para 163,5 temos uma queda de -2,5%, esta é a herança estatística.

Como a projeção de queda para o ano de 2016 é de -3,8%, ao retirarmos a herança estatística, temos como resultado de “sensação térmica” -1,3%, (a diferença entre -3,8% e -2,5%).

Uma queda bem mais amena na realidade.

Conforme mencionado no início, a herança estatística também pode ser positiva e nos iludir que em determinado ano o crescimento econômico foi bem melhor do que na verdade foi. Um bom exemplo é o ano de 2011, em que o PIB anual cresceu oficialmente 3,9%, mas qual foi a herança estatística neste caso?

Vamos considerar os seguintes volumes de bens e serviços finais produzidos em cada trimestre de 2010.

1. Trimestre de 2010, volume de 156,2

2. Trimestre de 2010, volume de 159,1

3. Trimestre de 2010, volume de 160,8

4. Trimestre de 2010, volume de 162,5

Média de 2010 = 159,65

Neste caso a média ficou bem abaixo do patamar do quarto trimestre de 2010.

Para calcular a herança estatística basta supor que em todos os trimestres de 2011 o PIB ficou estagnado, ou seja o país produziu o mesmo volume que no quarto trimestre de 2010.

Calculando a herança estatística do PIB para 2011.

1. Trimestre de 2011, volume de 162,5

2. Trimestre de 2011, volume de 162,5

3. Trimestre de 2011, volume de 162,5

4. Trimestre de 2011, volume de 162,5

Média de 2011 = 162,5

Para apurar o PIB de 2011, comparamos esta média com a do ano de 2010 que foi de 159,65.

De 159,65 para 162,5 temos uma alta de 1,78%, esta foi a herança estatística.

Como o resultado oficial em 2011 foi de +3,9%, agora sabemos que a “sensação térmica” foi mais modesta, de apenas +2,11%.

Na próxima vez que analisar a variação anual do PIB, apenas se pergunte, mas afinal qual a herança estatística?

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.