Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Educação
Publicidade

Professores comentam tema da redação do Enem 2022

Exame deste ano propôs a discussão sobre 'desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil'

Educação|Do R7


'Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais' é o tema da redação
'Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais' é o tema da redação

A redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) sempre gera muita ansiedade entre os participantes, e o tema deste ano propôs a discussão sobre "desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil", conforme o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulgou no Twitter, pouco depois do início do exame.

A primeira prova teve início às 13h30 deste domingo (13) em cidades de todo o Brasil, e o encerramento está previsto para as 19h.

Alguns professores e especialistas em redação analisaram o assunto escolhido para este ano. Para Roberta Panza, professora e autora do Colégio e Sistema pH, o tema de 2022 é universal.

"Mesmo sem ter acesso aos textos do apoio, o que dá pra dizer é que o tema é bem interessante e importante no contexto em que a gente vive. A gente está falando de minorias sociais históricas, que são grupos que sofrem e sofreram opressão e são importantíssimos para o país", explicou a professora.

Publicidade

"Pensar nos desafios desse grupo dentro do nosso país é uma questão essencial. É um tema bem universal, que recorta e atravessa o país. É uma discussão interessante para o jovem pensar cultura e sociedade", completou.

Já Daniela Toffoli, coordenadora de linguagens do curso Anglo, afirmou que o tema é "a cara do Enem": "É um problema, portanto, como o próprio Enem já nos diz na cartilha de redação, é um problema de ordem social, e vai levar o aluno a pensar em uma proposta de intervenção que valorize os direitos humanos. Nesse tema em especial, que valorize os direitos humanos das comunidades e dos povos tradicionais no Brasil". 

Publicidade

Daniela ainda sugeriu alguns encaminhamentos para o desenvolvimento do texto.

"Tem alguns pontos que são muito afins desse tema. Por exemplo, o passado histórico e escravocrata, a mentalidade de que são povos inferiores e que não foram inseridos na sociedade de maneira adequada predomina ainda nos dias de hoje. A gente pode pensar na falta de representatividade política, na mentalidade de preconceito que existe em relação a essa comunidade, da cultura desse povo. E o agronegócio, que, a partir do momento em que se sobrepõe à preservação desses povos, faz com que eles sejam desvalorizados."

Publicidade

Marina Rocha, professora de redação da plataforma AZ de Aprendizagem, reforçou que o tema também traz uma questão de sustentabilidade. "Como esses povos dependem dos recursos naturais, uma prática, um modelo de desenvolvimento que não visa a sustentabilidade é certamente um desafio vivenciado por esses povos e, portanto, um desafio à sua valorização."

Por fim, Maria Raquel Dias Sales Ferreira, professora de redação do Bernoulli, avaliou que o assunto é pertinente e atual, considerando os conflitos vivenciados pelos povos indígenas e quilombolas nos últimos anos.

"A escolha do Inep não foge das expectativas, é coerente com a lógica das abordagens temáticas características do Enem. Espera-se que o candidato consiga apontar problemas relacionados à garantia dos direitos desses povos tradicionais e também à valorização cultural deles. O aluno também deve trazer propostas de intervenção para que se minimizem tais problemas." 

Veja fotos do primeiro dia de prova

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.