Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Revalida 2023: 9 em cada 10 candidatos não passam para a segunda etapa da prova

A Bolívia foi o país com o maior número de aprovados na última fase do segundo semestre do ano passado, seguida por Cuba

Educação|Vivian Masutti, do R7

Médicos estrangeiros e brasileiros têm que validar diploma obtido no exterior por meio do Revalida
Médicos estrangeiros e brasileiros têm que validar diploma obtido no exterior por meio do Revalida Médicos estrangeiros e brasileiros têm que validar diploma obtido no exterior por meio do Revalida

Dados fornecidos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) mostram que 8,7 em cada dez médicos formados no exterior que tentaram validar seu diploma para atuar no Brasil, por meio do Revalida, não passaram para a segunda etapa no primeiro semestre deste ano.

Dos 9.236 presentes, só 1.217 foram para a fase seguinte, que exige avaliações práticas. Isso representa uma aprovação de 13,18%. No segundo semestre do ano passado, esse índice foi ainda menor: somente 12,75% dos 7.004 concorrentes passaram na primeira etapa do concurso. Desses, só 14,07% avançaram após a segunda fase: 265 candidatos.

VEJA MAIS: Médicos formados no exterior comentam prova do Revalida

A Bolívia foi o país com o maior número de aprovados na etapa final do segundo semestre de 2022. Foram 612. Na sequência vêm Cuba, com 512 no mesmo período, e Paraguai, com 409.

Continua após a publicidade

Hoje, o candidato precisa desembolsar R$ 4.516,09 para fazer as duas provas do Revalida. A sigla significa Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira.

Se não forem aprovados, os brasileiros ou estrangeiros graduados em medicina em outros países não podem solicitar o registro nos conselhos regionais de medicina, CRM.

Continua após a publicidade

Leia também

A nota de corte para o teste das habilidades clínicas do Revalida foi anunciada na quinta-feira, dia 18: os participantes da segunda etapa deste ano precisam tirar o mínimo de 60,722 pontos de 100, a nota máxima, para serem aprovados.

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

Continua após a publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

O Revalida tem duas fases: a primeira é uma prova escrita, que possui questões objetivas e discursivas, e a segunda, um exame prático, que simula atendimentos do SUS (Sistema Único de Saúde) para testar as habilidades dos candidatos.

A prova de habilidades clínicas deste ano está marcada para os dias 24 e 25 de junho. O exame é estruturado em dez estações, em que o participante deverá realizar tarefas específicas das cinco grandes áreas: clínica médica, cirurgia geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia, e medicina da família e comunidade – saúde coletiva.

VEJA MAIS: Revalida: saiba quais são as melhores dicas para a prova prática

Cada estação da prova de habilidades clínicas será pontuada de zero a dez, somando a nota máxima de cem pontos para o conjunto das dez estações. O cronograma completo da segunda etapa do Revalida 2023 pode ser conferido aqui.

O Revalida foi criado em 2011 para centralizar a validação de diplomas estrangeiros de medicina. Antes, isso era feito diretamente pelad universidades públicas brasileiras, cada uma com um método diferente.

VEJA MAIS: Saiba como se preparar para o Enem em apenas três meses

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.