Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Eleições 2016
Publicidade

PM apreende adesivos com mensagens ligando Kalil ao PT

Material foi encaminhado à Polícia Federal para investigação; sete pessoas foram detidas

Minas Gerais|Do R7


Adesivos sugerem ligação entre Kalil e PT
Adesivos sugerem ligação entre Kalil e PT
Material não tem registro e nem origem
Material não tem registro e nem origem

A Polícia Militar (PM) apreendeu, na noite desta terça-feira (18), adesivos de campanha política sem registo, no centro de Belo Horizonte, com mensagens contra o candidato à prefeitura da capital Alexandre Kalil (PHS). De acordo com a polícia, uma ativista política e membros do comitê do candidato trocaram acusações. Os envolvidos e o material foram encaminhados à Polícia Federal.

Leia mais notícias no Portal R7

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM foi acionada por um membro do comitê de Kalil que informou que adesivos ilegais estavam sendo colados em carros na Praça Sete, no centro da capital mineira. No local, os militares encontraram três veículos com os adornos que traziam a mensagem: "Votar no Kalil é votar no PT. PT nunca mais!". Um dos carros estava plotado, também, com adesivos do candidato João Leite (PSDB).

Ainda segundo a polícia, uma mulher, de 33 anos, alegou que é ativista política e disse que mandou confeccionar os adesivos para serem utilizados em protestos. Segundo a PM, testemunhas confirmaram atrito verbal entre a mulher e um membro do comitê do candidato Alexandre Kalil. Os militares informaram, ainda, que sete pessoas estavam envolvidas na confusão e, todas elas, foram encaminhadas à Polícia Federal (PF), junto com o material apreendido para averiguação de crime eleitoral.

Publicidade

Em nota, a PF confirmou o recebimento do material com conteúdo irregular e supostamente difamatório, na madrugada desta quarta-feira (19). Segundo a PF, os adesivos foram encaminhado para a Justiça Eleitoral para avaliar uma possível abertura de inquérito para apurar os fatos.

Repúdio

Publicidade

A assessoria de Kalil, informou que eles repudiam a ação de pessoas que, segundo eles, estariam ligadas à campanha do PSDB e classificou o acontecimento como “maus hábitos da velha política”. Procurada, a coligação "Juntos por BH", de João Leite, informou que é lamentável e irresponsável as declarações da candidatura Kalil. A coligação reafirma que desconhece os fatos e defende o total esclarecimentos dos mesmos.

João Leite e Alexandre Kalil estão disputando a prefeitura de BH, no segundo turno. No primeiro turno, Leite ficou em primeiro lugar com 33,40% do eleitorado e Kalil, em segundo, com 26,56% dos votos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.