Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Hora 7
Publicidade

Desafios bizarros já mataram dezenas de pessoas e redes sociais estão longe de resolver o problema

Comer canela, ingerir remédios e até induzir o desmaio: jogos virais assustadores são problema antigo na internet

Hora 7|Filipe Siqueira, do R7

Desafio está associado a algo bizarro que é filmado
Desafio está associado a algo bizarro que é filmado Desafio está associado a algo bizarro que é filmado

Um dos motores mais certeiros de engajamento das redes sociais são os chamados "desafios". Basicamente, um participante explica como fazer algo bizarro, filma a si próprio fazendo, e depois estimula a audiência a fazer o mesmo. Todo o resto acontece quase automaticamente.

E as ideias são realmente estranhas: desde tomar doses do medicamento Benadryl (ou paracetamol, em outras versões) sem prescrição médica até mesmo coisas extremas, como ser delideradamente estrangulado até desmaiar, ou andar pelas ruas de olhos vendados.

Atualmente, a plataforma onde eles mais se propagam é o TikTok, mas em anos anteriores o YouTube e o Twitter já testemunharam virais similares. Desafios do tipo acenderam alertas e foram ligados, direta ou indiretamente, a dezenas de mortes confirmadas em vários países. Mesmo com alertas constantes de autoridades, os desafios se multiplicam.

O mais assustador desses jogos online é chamado de "Desafio do Apagão". Em novembro passado, a Bloomberg fez uma longa reportagem em que afirmou que a "brincadeira" matou ao menos 20 crianças nos 18 meses anteriores.

Publicidade

De acordo com os dados, 15 das vítimas tinham 12 anos ou menos, e cinco outras tinham 13 ou 14 anos.

O "Desafio do Apagão" é uma versão viral de jogos de estrangulamento, que existem há décadas, principalmente em escolas. A diferença é que as versões virtuais se espalham muito mais rapidamente.

Publicidade

Neles, crianças e adolescentes usam técnicas para diminuir a quantidade de oxigênio no cérebro para induzir a perda temporária de consciência, o que pode causar sensação de euforia. Por isso, é também conhecido como "jogo do desmaio".

Em 2008, uma onda viral do jogo nas redes foi responsável pela morte de pelo menos 82 menores de idade, de acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

Publicidade

Na época, autoridades do país constataram que uma parcela ínfima dos pais sabia da existência do jogo antes da morte de seus filhos.

Na versão chocante do TikTok, crianças enrolam objetos domésticos no pescoço até o desmaio, enquanto filmam toda a ação.

Em fevereiro de 2021, após uma menina de 9 anos morrer nos Estados Unidos, com uma coleira enrolada no pescoço, uma equipe do TikTok começou a investigar o problema.

Segundo um relatório obtido pela Bloomberg, a equipe não encontrou evidências de que o algoritmo da plataforma tenha recomendado o vídeo para a vítima.

Em sua defesa, a rede social afirmou que o "Desafio do Apagão" nunca foi realmente uma tendência na rede social, e que jogos do tipo são um problema de todas as redes sociais.

Em maio de 2022, a direção do aplicativo afirmou ao jornal Washington Post que todas as hashtags e buscas envolvendo o desafio foram bloqueadas e escondidas.

Outros jogos assustadores

Outros jogos assustadores já se tornaram tendências em redes sociais, principalmente no TikTok. Um dos mais famosos deles é o "Desafio Bird Box", uma referência ao filme Bird Box, de 2018.

No jogo, pessoas deveriam fazer coisas de olhos vendados — numa versão mais perigosa de uma campanha da própria produtora do longa, que incentivou streamers a jogar videogame ao vivo de olhos tapados.

Em janeiro de 2019, uma adolescente de 17 anos dirigiu no trânsito de Utah, nos EUA, com os olhos vendados e bateu o carro.

Leia também

Já no "Desafio da Canela", os participantes devem comer uma colher do alimento em pó em menos de um minuto, e não beber nenhum líquido.

O jogo ficou muito famoso no YouTube e Twitter, em 2013, e é considerado muito arriscado justamente porque o alimento seca a garganta e dificulta a respiração, quando consumido em excesso. Há até risco de "colapso pulmonar", segundo um relatório publicado por médicos norte-americanos.

Outros jogos igualmente esquisitos, que podem causar danos físicos, mostram que a onda de desafios parece longe de acabar. Já vimos coisas como beijar vacas, lamber vasos, enfiar objetos metálicos em tomadas, ou ainda provocar queimaduras com sal e gelo.

Neles, a lógica é a mesma: colocar a própria saúde em risco em busca da emoção das visualizações e likes de redes sociais.

Ainda que as principais plataformas trabalhem para resolver o problema, com ajustes em algoritmos de recomendação e com a inserção de avisos, as consequências de tais desafios ainda estão longe de ser controladas, como mostram diversos virais recentes.

LEIA ABAIXO: Eles podem matar! Conheça os desafios mais perigosos do TikTok

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.